Cabo Verde

Cabo Verde: Presidente incita povo a ter maior ambição para enfrentar desafios do país

Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, defendeu que os cabo-verdianos estão cada vez mais “conscientes” da conquista que foi a independência nacional. No entanto, aproveitou para apelar a uma maior ambição da parte do povo para que seja possível enfrentar os desafios que se impõem ao país.

As declarações foram feitas na sessão solene da Assembleia Nacional alusiva ao XLIV aniversário da Independência Nacional. Para o governante, apesar de grandes vitórias já terem sido alcançadas, ainda “há muitos caminhos para construir e percorrer”.

“Os caminhos têm de ser construídos na base do debate livre de ideias, do confronto de posições, sem esquecer os meios que temos disponíveis ou ao nosso alcance. Outras vezes, somos levados a deixar os nossos legítimos desejos, tomar o lugar da definição realista das prioridades”, sublinhou.

O Chefe de Estado considera necessário haver “uma ambição imensa” para se querer um país desenvolvido, que assegure o melhor possível para os seus filhos e que não dependa tanto da aleatoriedade das chuvas. Os objetivos, ajuntou, devem ser conseguidos através de uma ambição constante.

Em relação à política económica, disse que é preciso que o objetivo da mesma vá para além do crescimento do produto e que os decisores tenham a consciência do papel do Estado no combate às assimetrias regionais e às desigualdades sociais pouco razoáveis. Salientou que não se pode baixar os braços, mas sim continuar a debater as soluções possíveis e encontrar pontos de convergência que possibilitem alcançar um consenso sobre que tipo de regionalização é o melhor para o país.

“É preciso construir uma política de justa repartição da riqueza, devidamente aliada a uma estratégia social, educativa e cultural nacional, que vise o desenvolvimento humano integrado de todos os concelhos do país”, defendeu.

Num país com poucos recursos naturais, admitiu a grande importância da capacitação dos seus recursos humanos, pois, caso contrário, em vez de serem um elemento chave no processo de desenvolvimento, transformam-se num sorvedouro de recursos que não podem ser repostos na mesma proporção.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo