Cabo Verde: Primeiro-ministro elogia trabalho de Jorge Carlos Fonseca

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, declarou que Jorge Carlos Fonseca foi um Presidente que esteve “sempre à altura” daquilo que a alta magistratura da Nação exige por parte dos cabo-verdianos. 

O elogio foi feito na presença da imprensa, depois do último encontro de Correia e Silva com o atual chefe de Estado. Recorde-se que José Maria Neves foi eleito Presidente da República no sufrágio de 17 de outubro. 

Para além de “bom parceiro” do Governo, Jorge Carlos Fonseca um chefe de Estado “presente e ativo”, acrescentou o chefe do Executivo. “Atravessámos todos momentos muito difíceis e ele esteve sempre na vanguarda, no sentido de motivar, estimular e passar mensagens positivas para o país nas fases de crise, como as secas e a pandemia [da Covid-19], referiu também. 

Correia e Silva recebeu, entretanto, José Maria Neves, que foi ao Palácio do Governo reiterar ao primeiro-ministro a sua disponibilidade para colaborar com o Executivo no sentido de se encontrar as melhores soluções para Cabo Verde. 

“O Presidente da República tem de ser um parceiro do Governo na busca de soluções para o país”, disse Neves à imprensa, à saída do primeiro encontro com o chefe do Executivo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin