Cabo Verde: Primeiro-Ministro garante acelerar implementação do Estatuto da Carreira Militar

Declaração feita à imprensa no desfile militar realizado em comemoração do Dia da Defesa Nacional, que teve lugar na Avenida Amílcar Cabral, no Platô.

“Foi um momento simbólico, mas de grande importância para a Defesa de Cabo Verde, nossas Forças Armadas, e de partilha com a população e os cidadãos para que se sintam parte da efeméride” afirmou o Primeiro-Ministro, Ulisses Correia e Silva.

Ulisses Correia e Silva, garante ainda estabilizar os atrasos na implementação do Estatuto de Carreira Militar. “O Governo assumiu o compromisso e tem em curso a implementação do Estatuto da Carreira Militar com implicações a nível remuneratório. Começámos a implementar em 2019, infelizmente as condições da covid19 e a crise económica e financeira, impuseram ao país algumas limitações no cumprimento de todas as normas que estão previstas nesta matéria” enfatizou.

Concluiu dizendo que “Compromissos são compromissos”, e assim que a situação se estabilizar será recuperado os atrasos relativamente à carreira, particularmente a remuneratória dos militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin