Cabo Verde quer montar “sistema robusto” contra cibercriminalidade

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, afirmou que o Governo quer edificar um “sistema robusto” de prevenção e combate à cibercriminalidade, segundo a “Inforpress”. Tal será feito através de investimentos a nível das instituições judiciais, para assegurar “capacidade interna”, explicou. 

Olavo Correia salientou que o arquipélago está a “fazer muito” em matéria da promoção da cibersegurança e também do combate ao cibercrime. O país tem “instituições sólidas”, quer a nível da Polícia Judiciária, da Polícia Nacional e de todo o sistema judicial, além de uma política de aposta nas tecnologias de informação e comunicação. 

Cabo Verde está a trabalhar com parceiros internacionais, entre os quais a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), a União Europeia e os Estados Unidos da América, entre outros, para edificar um “sistema robusto” de “prevenção, repressão e combate” à cibercriminalidade no país. 

“Temos estado a fazer progressos importantes no combate ao cibercrime, mas ainda há um caminho a percorrer. Por isso é que estamos no quadro da cooperação a adquirir mais equipamentos, a formar recursos humanos, a investir nas instituições em termos de soluções tecnológicas”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin