Ilha do Sal

Cabo Verde: Sede do Ministério do Turismo passa a ser no Sal

A sede do Ministério do Turismo e dos Transportes de Cabo Verde vai mudar-se, até ao final de 2021, da Praia, na ilha de Santiago, para Espargos, na ilha do Sal. A informação foi avançada em entrevista pelo ministro do Turismo e dos Transportes, Carlos Santos.

O governante considera que se trata de uma decisão acertada do Governo e que se está a trabalhar para que ainda neste ano ocorra a mudança. A nova localização é considerada melhor no que diz respeito a aproximar o ministério em questão aos empresários, investidores e trabalhadores.

Trata-se de uma medida incluída no Programa do Governo para a nova legislatura, até 2026. O programa foi levado pelo Executivo ao Parlamento em junho, depois das eleições legislativas de abril, que reconduziu o MpD no poder.

Atualmente, apenas o Ministério da Economia Marítima, desde a legislatura anterior, tem sede fora da Praia, capital do país. A mesma localiza-se no Mindelo, na ilha de São Vicente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin