Cabo Verde

Cabo Verde: UCID alerta Governo para apoiar empresas do setor turístico durante Covid-19

Líder da UCID, António Monteiro

O deputado João Santos Luís, da UCID, alertou o Governo cabo-verdiano nesta quarta-feira, 18 de março, para a questão da segurança alimentar e do apoio às empresas do setor turístico, áreas muito afetadas pela situação que se vive face à pandemia de Covid-19.

Durante uma intervenção no Parlamento, o político congratulou-se com o Plano Nacional de Contingência aprovado pelo Governo, bem como com as medidas anunciadas para combater a entrada e propagação do Covid-19 em Cabo Verde. Estas decisões, acrescentou, devem ser cumpridas por todos para se evitar o primeiro caso no país.

“Não podemos baixar os braços nessa matéria, tendo em conta que a partir do momento em que aparecer o primeiro caso a probabilidade de propagação é grande”, frisou.

Entretanto, chamou a atenção do executivo para a necessidade de um plano de segurança alimentar, uma vez que, conforme lembrou, Cabo Verde depende muito do exterior.

“Nós importamos quase tudo e neste momento já estamos a verificar a ida massiva de pessoas aos supermercados para a compra de alimentos, por forma a salvaguardar qualquer eventualidade de falha de alimentos. De forma que esta seria uma chamada de atenção ao Governo para este plano de segurança alimentar, evitando situações que poderão acontecer”, expôs.

O deputado propôs ainda a criação de um plano de apoio às empresas ligadas ao setor do turismo, que, segundo referiu, já começaram a sentir os impactos desta pandemia, que levou vários países do mundo a adotarem medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

“Temos as empresas do ramo de hotelaria, da restauração e outras pessoas que trabalham no turismo que eventualmente irão, temporariamente, estar impedidas de trabalhar. Por isso entendemos que um outro plano deve ser trabalhado na decorrência do Plano Nacional de Contingência”, defendeu.

A agência de notação financeira Standard & Poor’s considerou nesta terça-feira, 17 de março, que o arquipélago africano está entre os países mais afetados pela queda do turismo devido à pandemia do Covid-19, que matou mais de 7.800 pessoas e infetou mais de 189 mil.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo