Cabo Verde

Cabo Verde: UCID defende investimento externo e linhas de crédito para São Vicente

António Monteiro

A UCID defendeu, em conferência de imprensa, que o Governo cabo-verdiano e a Camara Municipal de São Vicente devem procurar parceiros externos para investirem na ilha de São Vicente, além de serem criadas linhas de crédito funcionais para que os operadores económicos possam avançar com os seus negócios.

Para o líder do partido na oposição, se as duas medidas referidas forem tomadas, a economia do local “descola”. António Monteiro declarou que se tem falado muito em organismos como a Pro Empresa e a Pro Garante, mas sublinhou que quando um cidadão quer desenvolver o seu negócio e chega aos bancos não consegue obter o financiamento necessário para esse propósito.

Como tal, ajuntou, o modelo necessita de ser reavaliado pelo Governo, que deve assumir igualmente a responsabilidade de criar condições para o surgimento de mais empreendedores e de mais homens de negócio.

As conclusões da UCID foram divulgadas depois de uma visita ao círculo de São Vicente, realizada na semana passada e da qual a formação política disse ter trazido um panorama com os mesmos problemas de sempre.

“Muitas famílias vêm enfrentando dificuldades relativamente ao seu sustento e às condições de habitabilidade. São pessoas que não conseguem ter uma casa em condições, com dificuldades em mandar os filhos para a escola e que vivem a mendigar para assumirem as suas responsabilidades”, afirmou o dirigente.

Neste sentido, a UCID exortou os poderes local e central a encontrarem os mecanismos económicos necessários para que a ilha possa gerar mais riqueza e, consequentemente, ter condições para garantir recursos financeiros aos habitantes locais.

Para que isso aconteça, Monteiro frisou ser fundamental haver emprego, uma vez que é daí que advém o rendimento. “Encontramos centenas de jovens encostados nas esquinas nos bairros e centenas de pessoas de meia idade sem um dia de trabalho. Tudo isso acaba por prejudicar as pessoas, as famílias e a sociedade de uma forma geral”, observou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo