Cabo Verde: UCID pede ao Governo homenagem a vítimas de tortura

O líder da UCID, António Monteiro, propôs ao Governo cabo-verdiano a criação de um monumento em homenagem às vítimas de tortura de 31 de agosto em Santo Antão.

Foi em conferência de imprensa, realizada nesta segunda-feira, 31 de agosto, que o dirigente defendeu que, apesar do Governo ter feito um esforço para compensar financeiramente as pessoas envolvidas “neste processo” de 31 de agosto, “só este esforço não é suficiente”.

“É preciso, acima de tudo, marcar esta data com a construção de um monumento na zona onde tudo ocorreu para perpetuarmos na história de Cabo Verde. Todos sabemos que não é, nem de perto nem de longe, uma data que devemos relembrar com satisfação”, defendeu.

Para o presidente da UCID, os governantes “têm que fazer muito mais” para que os cidadãos se sintam “livres de qualquer tipo de pressão” dentro daquilo que manda a lei e a Constituição da República do arquipélago, e, acima de tudo, “comprometidos com o desenvolvimento de Cabo Verde”.

“O Governo deve ter atitude proativa para que o cidadão comum não sinta receio de se envolver nesta luta da democracia, que para nós começou a 31 de agosto de 1981, porque foi a partir dali que o regime do partido único sofreu o seu primeiro abalo”, concluiu.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV critica "falhanço" na política de segurança do Governo

Cabo Verde: PAICV critica "falhanço" na política de segurança do Governo

O PAICV apontou o “falhanço” nas políticas de segurança do Governo cabo-verdiano esta quarta-feira, 11 de janeiro, no Parlamento.  “No…
Timor-Leste: Estado gasta 53 mil euros por dia em veículos

Timor-Leste: Estado gasta 53 mil euros por dia em veículos

O Ministério das Finanças de Timor-Leste divulgou dados que indicam que o Estado gastou mais de 57 mil dólares americanos…
Brasil: Bolsonaro poderá vir a ser deportado dos EUA

Brasil: Bolsonaro poderá vir a ser deportado dos EUA

No dia 30 de dezembro do ano passado, o então presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deixou o país rumo ao…
Ato em Lisboa procurou defender a democracia no Brasil

Ato em Lisboa procurou defender a democracia no Brasil

Cerca de 38 organizações portuguesas e quase 300 pessoas assinaram um documento de apoio ao governo democraticamente eleito do Brasil…