Cabo Verde | Guiné-Bissau

Domingos Simões Pereira vence presidenciais da Guiné-Bissau em Cabo Verde com 78% dos votos

Janira Hopffer Almada com Domingos Simão Pereira

O candidato presidencial da Guiné-Bissau apoiado pelo PAIGC, Domingos Simões Pereira, venceu as eleições em Cabo Verde, realizadas neste domingo, 24 de novembro, tendo obtido 78% dos votos, o que equivale a 1.311 votos do total dos 1.724 votantes. Estes números indicam uma distância significativa em relação aos outros 11 concorrentes ao cargo de Chefe de Estado, indicam  os dados provisórios apurados junto da Comissão Nacional de Eleições na Praia avançados pelo jornal cabo-verdiano “A Semana”.

De acordo com os dados provisórios apurados junto da Comissão Nacional de Eleições na Praia, o candidato apoiado pelo Madem-G15, Umaro Sissoko Embaló, ficou em segundo lugar, com 181 votos (11%), seguido de Nuno Nabiam, apoiado pelo APU-PDGB e PRS, com 120 votos ( 7%). Por sua vez, o presidente cessante, José Mário Vaz, alcançou apenas 40 votos, o que representa 2% dos votantes. Em último ficou o independente Carlos Gomes Júnior “Cadogo”, com 23 votos (1%).

Os outros candidatos tiveram uma votação ainda mais insignificante ou nula, entre os quais Vicente Fernandes, que teve três votos, e Afonso Té, Barciro Djá e Iaia Djaló, cada um com um voto. Idirça Daló não obteve qualquer voto.

Ainda segundo os dados gerais provisórios, estavam inscritos 2.298 eleitores nos cadernos em Cabo Verde, distribuídos por um total de oito Assembleias de Voto espalhadas em Santiago e Boa Vista. De um total de 1.724 votantes, registaram-se 1.690 (98%) votos expressos válidos, 32 (02%) nulos, cinco votos em branco e uma taxa de abstenção de 25%, o que representa 574 eleitores.

O embaixador da Guiné-Bissau em Cabo Verde, M’bála Fernandes, declarou que o sufrágio para as eleições decorreu dentro da normalidade, não tendo sido registados quaisquer constrangimentos no processo.

“As informações que temos é tudo decorreu dentro das normalidades possíveis, o povo guineense é pacífico. Quer aqui, quer na Guiné-Bissau, deram uma boa lição de participação, tudo está dentro da normalidade. É claro que poderá haver algumas irregularidades na votação, mas os delegados da mesa irão decidir no momento certo”, disse o diplomata à imprensa.

© e-Global Notícias em Português
3 Comentários

3 Comments

  1. José Pedro Caçorino

    26/11/2019 at 9:20

    Corrijam a notícia, parece que as eleições se realizaram em Cabo Verde.

  2. Jacleo

    26/11/2019 at 17:47

    Mas que grande jornalista…

  3. Isidro Leitão

    26/11/2019 at 19:11

    Saiu vencedor o Nobre Povo de Cabo Verde e todos os que desejam a paz, estabilidade, desenvolvimento e democracia neste País e no mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo