CPLP e UE querem reforçar cooperação

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a União Europeia (UE) querem atualizar o memorando de entendimento de 2007 para fortalecerem a cooperação. Este documento nunca foi aplicado, de acordo com o secretário-executivo da organização lusófona, Francisco Ribeiro Telles. 

O diplomata visitou recentemente Bruxelas para contactar instituições europeias. Em relação a essa deslocação, informou a imprensa que foi discutida essa possibilidade de rever o memorando em questão. 

Uma vez que o memorando nunca foi colocado em prática, o objetivo é voltar a analisá-lo e tentar melhorar e aprofundar para depois adotá-lo. Apesar de o mesmo estabelecer áreas de cooperação entre as duas organizações, Ribeiro Telles explicou que o conteúdo era demasiado genérico. 

A mesma fonte disse que o documento já não vai ser assinado durante o seu mandato, que termina em julho. No entanto, referiu que o mesmo é considerado importante para que a CPLP possa reanimar as relações com a UE. 

Francisco Ribeiro Telles vai ser substituído pelo timorense Zacarias Albano da Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin