Aristides Gomes, antigo primeiro ministro da Guiné Bissau, visitou a região das Beiras em Portugal

O antigo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Aristides Gomes, visitou a região das Beiras, Portugal, a convite da Câmara do Comércio da Região das Beiras (CCBR) nos dias 7 e 8 de setembro, com uma programação que incluiu encontros empresarias, diplomáticos, políticos e associativos.

No dia 7, ao lado de membros da CCRB, Aristides Gomes almoçou com empresários no concelho do Fundão e aproveitou o momento para conversar sobre as relações entre os dois países com Paulo Fernandes, presidente da autarquia local.

Nesse mesmo concelho, o guineense conheceu a Incubadora e o Centro de Congressos locais. Houve ainda espaço para reuniões com Alcina Cerdeira, vereadora na Câmara Municipal do Fundão, e com Carlos São Martinho, presidente da MA e diretor da Escola Profissional do Fundão. Nos Paços do Concelho, a visita do ex-primeiro-ministro da Guiné Bissau visou “estreitar pontes e abrir corredores com os países da CPLP e de toda a América do Sul”.

Nas ruas do Fundão, um momento inusitado. Alunos guineenses da Escola Profissional do Fundão, que acabaram os seus cursos há cerca de dois meses, reconheceram Aristides Gomes e mantiveram com ex-governante “uma conversa amigável e franca” sobre “as suas preocupações por terem acabado o estágio, em áreas como o comércio, a metalomecânica e outros e, apesar da falta de mão de obra em Portugal, ainda não foram chamados para qualquer trabalho na região”.

No final do dia 7 de setembro, Aristides Gomes participou num jantar oferecido pela Casa do Brasil – Terras de Cabral, no Fundão, que serviu para celebrar o bicentenário da independência do Brasil e que reuniu diversos nomes integrantes da comunidade brasileira na região, com uma aposta forte na promoção da lusofonia. Neste jantar, estiveram presentes também Acácio Pereira, presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Portugal, e João Morgado, presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral.

Todas estas iniciativas foram acompanhadas de perto por José Manuel Diaz, consultor da Câmara Municipal de Amarante, e por Ana Correia, presidente da Câmara do Comércio da Região das Beiras, que acredita que o encontro irá gerar boas conexões intercontinentais.

“Conversamos bastante sobre vários projetos que pretendemos colocar em ação. Teremos muitos trabalhos importantes a fazer em breve conectando a lusofonia e os mercados em África e na Europa”, disse Ana Correia.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Ucrânia: Economia caiu 30,4% devido ao conflito com a Rússia

Ucrânia: Economia caiu 30,4% devido ao conflito com a Rússia

A economia ucraniana baixou 30,4% em 2022. O motivo deve-se à invasão russa, iniciada a 24 de fevereiro.  Trata-se de uma…
Moçambique: Oposição quer posição firme do Governo sobre guerra na Ucrânia

Moçambique: Oposição quer posição firme do Governo sobre guerra na Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos da oposição com assento na Assembleia da República de Moçambique, exigem que o Governo…
Afeganistão: Talibãs mataram oito membros do Estado Islâmico

Afeganistão: Talibãs mataram oito membros do Estado Islâmico

Os talibãs afegãos mataram oito militantes do grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico, de acordo com as informações divulgadas pelo porta-voz do…
Moçambique: Número de casos de cólera é preocupante na província de Niassa

Moçambique: Número de casos de cólera é preocupante na província de Niassa

As autoridades na província de Niassa, norte de Moçambique, dizem estar bastante preocupadas devido à persistência de casos de cólera,…