Guiné-Bissau

Cerca de mil famílias foram despejadas no bairro de Gabussinho

Disputa sobre propriedade de um terreno provoca despejo de cerca de mil famílias, no bairro de Gabussinho, nos arredores da capital, Bissau. Em causa está a contenda de um vasto terreno que está a ser reclamado por um cidadão de origem da Guiné Conacri, que alega ter comprado o terreno a um idoso, já falecido, na qualidade de proprietário tradicional.

Um negócio posto em causa pelos filhos do antigo proprietário que, entretanto, teriam vendido o mesmo terreno aos atuais proprietários. Os herdeiros alegam que o primeiro comprador teria burlado o pai em cerca de 5 milhões de francos Cfa, equivalente a 10 mil dólares americanos.

Depois do caso ter sido julgado pelas instâncias judiciais, dando razão ao primeiro comprador, o cidadão Conacri guineense, os agentes da Polícia de Ordem Pública executaram uma operação que resultou na detenção de algumas pessoas que resistiram à ordem de expulsão, deixando, por conseguinte, muitas crianças e mulheres ao relento, já que a porta da maioria das habitações foi acorrentada, impedido a entrada das famílias expulsas e dos seus bens.

As vítimas do despejo interpuseram um recurso judicial, ao mesmo tempo que testemunhou o caso, a Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH), que lembrou que os residentes, após vários anos, nunca foram notificados.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo