Crise | Diplomacia | Guiné-Bissau

Chefes de Estado da CEDEAO receiam que Guiné-Bissau não cumpra compromissos com os seus parceiros

Os chefes de Estado e de Governos Comunidade de Estados da África Ocidental (CEDEAO) pediram à Comissão da mesma organização de iniciar as consultas com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) visando a organização de uma reunião do Grupo Internacional de Contacto sobre a Guiné-Bissau.

A intenção foi expressa no comunicado final da 49º Sessão Ordinária da Conferência de Chefes de Estados e dos Governo da CEDEAO que teve lugar a 4 de Junho em Dakar, Senegal.

Sobre a crise política ainda em curso na Guiné-Bissau, os chefes de Estado da CEDEAO manifestaram a sua viva preocupação com a persistência da crise que está a comprometer o cumprimento dos compromissos assumidos pelos parceiros de desenvolvimento em Março de 2015, de conceder à Guiné-Bissau uma assistência financeira de 1,5 mil milhões USD.

Neste sentido, a CEDEAO exorta todos os atores políticos a envolverem-se no diálogo para a resolução da crise política e institucional, e saudou o profissionalismo do exército que se tem mantido à margem da atividade política e encoraja-o a continuar nessa direção.

“A Conferência convida o governo e a oposição a encontrar soluções a todas as contestações em conformidade com os procedimentos previstos pela Constituição da República”, lê-se no documento.

Inquietada ainda com a crise os chefes de Estado da CEDEAO decidiu nomear uma delegação presidencial composta pela Guiné, Senegal e Serra Leoa para reunir e trocar impressões com as partes envolvidas na crise política na Guiné-Bissau de forma a avaliar a situação política atual no país.

Durante a Cimeira foi tomada a decisão de prorrogar para mais um ano a Missão da CEDEAO na Guiné-Bissau e as forças da defesa e da segurança da Guiné-Bissau foramincitadas a garantir a paz e segurança em todo o território nacional.

Os Chefes de Estado e de Governo pedem à Comissão da CEDEAO que tome as medidas necessárias para liquidar, o mais rapidamente possível, as dívidas em atraso com os Países Contribuidores de Tropas e os Países Contribuidores de Polícia.

Sumba Nansil, em Dakar

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo