Guiné-Bissau: Afonso Té nega envolvimento em golpe na Guiné Conacri, quartéis em prevenção

Guiné-Bissau militares

O antigo vice chefe do Estado-maior General das Forças Armadas (EMGFA) da Guiné-Bissau, Coronel Afonso Té, garantiu esta semana na que não introduziu armas na Guiné Conacri com vista a um golpe de Estado, assim como desmentiu que tivesse sido detido.

A reacção do Coronel Afonso Té acontece pouco depois de alguns militares serem supostamente detidos por pretenderem levar a cabo uma “acção de destabilização”. No entanto, a identidade dos detidos e as unidades a que pertencem, não foram tornados públicos, mas fontes militares confirmam as detenções e avançam que “quase todos” os quartéis do país estão de prevenção.

Na conferência de imprensa promovida dia 17 de Agosto, Afonso Té vincou que desconhecia a origem da informação, em como teria sido detido pelas autoridades da Guiné Conacri. “Para além de não ser detido, não fui notificado sobre nada. Nem pelas forças de segurança e muito menos pelas autoridades judiciais”, insistiu Afonso Té que precisou que quando corria o rumor de que tinha sido detido, estava em Ziguinchor, na Casamansa, sul do Senegal.

“Mas penso que é fácil [apurar a verdade]. Se fui detido, existem rastos. Se fui chamado pelas autoridades judiciais, também existem rastos. Que os autores dessas informações apresentem os factos”, disse o antigo vice-Chefe do EMGFA.

Sem citar nomes, Afonso Té denunciou uma “campanha sincronizada” em que estão envolvidos alguns elementos do actual Governo. “Não interessa citar os nomes. Penso que os autores [dos rumores] deviam vir a público. Mas está claro que nessa campanha estão pessoas do actual Governo”, disse.

Afonso Té deixou as Forças Armadas da Guiné-Bissau há 22 anos, depois de permanecer na ala dos militares derrotados na guerra de 7 de Junho. Enquanto vice-Chefe do EMGFA, Afonso Té mantivera-se leal às forças que permaneceram ao lado do Governo durante os 11 meses de guerra civil. Posteriormente dedicou-se à vida empresarial e entrou na política com o Partido Republicano da Independência e Desenvolvimento (PRID) no qual é o presidente.

Os rumores que envolvem Afonso Té surgem quando o antigo vice-Chefe do  EMGFA é apontado como o próximo ministro da Defesa, numa dança de cadeiras que poderá culminar com a expectável passagem à reforma de Biagué Na Ntan.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Revista de Imprensa Lusófona de 27 de maio de 2024

Revista de Imprensa Lusófona de 27 de maio de 2024

No Brasil o portal de notícias “globo.com” refere que “Tragédia no RS é usada para golpes de anúncios falsos e…
Discurso do Líder do Hezbollah no rescaldo da morte do Presidente do Irão

Discurso do Líder do Hezbollah no rescaldo da morte do Presidente do Irão

Sayyed Hassan Nasrallah, o Secretário-Geral do Hezbollah, deu um discurso aos seus apoiantes, na passada sexta-feira, com críticas e ameaças…
Recorde mínimo de gelo marinho na Antártida seria “extremamente improvável” sem alterações climáticas

Recorde mínimo de gelo marinho na Antártida seria “extremamente improvável” sem alterações climáticas

Um grupo de cientistas do British Antarctic Survey descobriu que os níveis recorde de gelo marinho, na Antártida, em 2023,…
STP: País recebe apoio financeiro da ONU apoia para reformar Justiça e Segurança

STP: País recebe apoio financeiro da ONU apoia para reformar Justiça e Segurança

A Comissão de Consolidação da Paz, da ONU, realizou, nos dias 13 a 15 de maio, uma visita a São…