Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Aliança Evangélica pede aos políticos para absterem-se de discursos tribalistas

A Aliança Evangélica Guineense, exortou esta quarta-feira 24 de Dezembro 2019 os intervenientes na campanha da segunda volta das eleições presidenciais de 29 Dezembro, com destaque à classe política e juventude no sentido de absterem-se de discursos carregados de sentimentos tribalistas.

Em nota de imprensa, a confederação de igrejas, missões e organizações de Cristãos Evangélicos na Guiné-Bissau, foi ainda mais longe alertando sobre discursos que qualificou de não abonatórios, étnicos, separatistas e divisionistas dos guineenses. “Fazemos o nosso slogan aquilo que é o símbolo da Unidade Nacional, de que tanto orgulhamos ou seja, Unidade, Luta e Progresso, pois juntos construiremos o nosso país”, refere a organização.

Por noutro lado, a organização lançou um apelo aos eleitores para afluírem às mesas de Assembleias de Votos a 29 de Dezembro e escolherem em consciência o novo Presidente da República

“Esperamos que depois destas eleições que as famílias tornem-se mais fortalecidas, que as amizades, laços de vizinhanças sejam mais consolidados e que o povo em geral se torne mais unido para lutar contra o seu inimigo comum, a miséria, pobreza, desnutrição, falta de emprego, educação de qualidade, a falta de saúde e centros de saúdes em condições para atender os pacientes”, salienta a nota.

Preocupado com a situação, relativamente à questão da unidade nacional, coesão e concórdia entre os guineenses, a Aliança Evangélica Guineense defende que a luta e os ideais de estabilização da Guiné-Bissau em paz, o amor, a fraternidade e a irmandade devem reger a conduta de cada guineense, por forma a serem instrumentos de Deus para o bem-estar da nação.

Sumba Nansil

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo