Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Começa o julgamento de 12 presumíveis narcotraficantes detidos na “Operação Navarra”

Arquivo

Inicia esta terça-feira 07 de Janeiro no Tribunal Regional de Bissau, o julgamento de 12 presumíveis responsáveis de narcotráfico e detidos no âmbito da Operação Navarra, que levou à apreensão de cerca de duas toneladas de cocaína, considerada como a maior apreensão de droga feita na Guiné-Bissau.

No banco dos réus vão estar os Bissau-guineenses Domingos José Biague, 40 anos; Apollinaire Mendes, 29 anos; Avito Domingos Vaz, 37 anos; Saido António Seidi Ba, 71 anos; Mussa Seidi Ba, 35 anos; Baba Henrique José, 30 anos. Assim como os colombianos residentes em Bissau, Armando Forero Ortiz, 45 anos; Jonh Fredy Valencia Duque, 45 anos e Pedro Nel Mahecha Marentes, 56 anos. Entre os arguidos está também o maliano Abulai Culubali de 33 anos.

Ausentes na sala do tribunal vão estar Braima Seidi Ba, 42 anos, natural da Guiné-Bissau, e o mexicano Ricardo Ariza Monje, 54 anos, que residia em Bissau, os quais são alvo de um pedido de captura e extradição à Interpol.

Segundo o Ministério Público guineense os suspeitos são acusados de crime de associação criminosa, tráfico de droga e branqueamento de capitais. As investigações da Polícia Judiciária (PJ) guineense demonstraram que os arguidos formaram uma organização estruturada com o objectivo de introduzir na Guiné-Bissau grandes quantidades de cocaína.

A estrutura organizada pelos arguidos previa o transporte de grandes quantidades de cocaína em pequenas canoas e lanchas rápidas, desembarque da mercadoria em vários pontos fluviais e marítimos guineenses, bem como a logística de transporte terrestre. Para este efeito foram criadas várias empresas que serviam de cobertura ao esquema de tráfico bem como espaço de armazenamento.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo