Guiné-Bissau

Guiné-Bissau conta com 40 casos suspeitos de Coronavírus e 9 confirmados

O aumento dos casos era esperado, uma vez que num país como a Guiné-Bissau, que não reúne infra-estruturas básicas, sendo a situação sanitária agravada pela falta de água potável em vários bairros e casas com inúmeros habitantes partilhando um espaço de apenas 16 metros, tal como é frequente, torna-se complexo obrigar os cidadãos a permanecer em casa quando a prioridade quotidiana é garantir o mínimo de alimentação necessária para uma família.

Os dados que confirmam a progressão da incidência de Covid-19 na Guiné-Bissau, com 40 casos suspeitos e 9 confirmados, foram anunciados esta quarta-feira, 01 de Abril, pelo porta-voz da comissão interministerial de luta contra o Covid-19 e Centro de Operação Emergência de Saúde (COES), Aichatu Forbes, que em conferência de imprensa tem informado a população sobre os casos confirmados e suspeitos bem como o governo está a lidar com o surto do Coronavírus.

Há cinco dias que os guineenses vivem com as restrições impostas pelo estado de Emergência, adoptado tardiamente apesar dos conselhos da Organização Mundial de Saúde (OMS). Entre as medidas que o governo impôs estão restrições aos agrupamentos humanos e consequentemente foi estabelecido que entre as 07:00 e as 11:00 horas as lojas e supermercados podem permanecer abertos. Uma medida que acabou por gerar concentrações dos clientes num período curto de tempo, contrariando assim os conselhos da OMS sobre as medidas a tomar para impedir a contaminação por contacto.

Sobre as medidas de análise que serão aplicadas pela equipa dos técnicos de saúde especializados no combate ao Coronavírus, Forbes explicou que as autoridades sanitárias elaboram uma pesquisa ao paciente, caso este reúne os sintomas, com perguntas simples a fim de identificar possíveis ligações com os pacientes que já estão registados no sistema, posteriormente será efectuado um diagnostico especifico de Covid-19.

Laurena Carvalho Hamelberg

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo