Guiné-Bissau: Desarmados os seguranças do Coordenador do MADEM-G15 Braima Camará

O Coordenador do Movimento Alternância Democrática (MADEM G-15) Braima Camará disse no início da tarde desta segunda-feira, 20 de Junho, em Bissau que está a ser provocado pelo Ministério do Interior.

Numa concentração com os militantes à entrada da sede do MADEM, Braima Camará comentou a retirada de armamento e fardas aos seus agentes de segurança ocorrida na manhã do mesmo dia. Camará disse que não irá responder às provocações do Ministério do Interior, como também pediu aos militantes e activistas do partido para não reagirem a qualquer ataque, porque o MADEM tem outro foco que é vencer as próximas eleições legislativas.

Nas primeiras horas desta segunda-feira, três viaturas do Ministério do Interior seguiram até a residência do Coordenador do MADEM, para desarmar os homens responsáveis pela segurança de Braima Camará. A denúncia foi feita por Belmiro Pimentel, um blogger próximo do Coordenador do MADEM. Na sua página oficial, o blogger disse que o poder político adoptou este comportamento apenas para intimidar o Coordenador do MADEM.

“Penso que não há motivos para alarme. Querem apenas intimidar o Braima Camará. O Domingos Simões Pereira circula em Bissau sem segurança e não lhe acontece nada”, referiu Belmiro Pimentel que pediu aos militantes do MADEM G15 que não entendem de segurança para não abordarem o assunto. “Já recebi telefonemas de pessoas a pedirem calma em como estava a explicar mal as coisas. Quem não sabe o que é tirar farda às pessoas que pergunte. Tiraram armas e fardas às pessoas na casa do Braima Camará. É retirar segurança ou não?”, questionou.

Horas depois e à entrada para a reunião da Comissão Política do MADEM, a primeira desde sua chegada a Bissau, Braima Camará comentou com os militantes a situação e confirmou a informação.

“Apelo à calma a todos vocês. Tudo o que estão a ouvir não passa de provocação do Ministério do Interior. Não vou responder. Vou continuar o meu trabalho, porque tenho um projecto”, disse Braima Camará.

No dia anterior, Sara Ramos, activista e militante do MADEM muito próxima a Braima Camará denunciou ter sido alvo de ameaças do Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló por ter criticado a forma como este tratou o Coordenador do MADEM quando supostamente terá dado ordens para a televisão nacional não fazer cobertura dão regresso a Bissau de Braima Camará. Sara Ramos grantiu que o Presidente da República lhe telefonara ameaçando de a calar de vez.

“Senhor Presidente não posso ter medo de ti. Tudo o que tenho feito é aproveitar os meus direitos enquanto cidadã para usar da liberdade de expressão e de opinião conquistada pelo meu pai que é combatente da liberdade da pátria. Não vamos permitir que nenhum político instale a ditadura”, reagiu Sara Ramos.

 “Não respondam a nenhuma ameaça e muito menos a algum insulto. Mesmo se alguém aparecer à vossa frente e proferir insultos de toda a natureza, contra mim, a minha mãe e o meu pai, não respondam. Continuem a fazer o vosso trabalho e mantenham o foco, porque a meta está quase”, apelou Braima Camará.

Depois de 11 meses no exterior, Braima Camará regressou ao país num ambiente de muita tensão política. O regresso de Braima Camará acabou por confirmar o atribulado divórcio entre o Coordenador do MADEM e o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, o qual contou com o vital apoio do MADEM-G15 na corrida à presidência em 2019.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola: FNLA apresenta candidatura às eleições gerais

Angola: FNLA apresenta candidatura às eleições gerais

A FNLA apresenta nesta quarta-feira, 22 de junho, a sua candidatura às eleições gerais de 24 de agosto junto do…
Cabo Verde: UCID quer ver resultado de medidas na vida da população

Cabo Verde: UCID quer ver resultado de medidas na vida da população

O líder da UCID, João Santos Luís, elogiou nesta terça-feira, 21 de junho, as medidas tomadas pelo Governo para mitigar…
Moçambique gastou milhões de euros em documentação nas "dívidas ocultas"

Moçambique gastou milhões de euros em documentação nas "dívidas ocultas"

Moçambique já teve de gastar pelo menos cinco milhões de libras (5,8 milhões de euros) na preparação de documentos para…
Finlândia preparada para confronto com a Rússia

Finlândia preparada para confronto com a Rússia

O chefe das Forças Armadas da Finlândia, o general Timo Kivinen, declarou que o país está preparado para um ataque…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin