Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Greve paralisa Hospital Nacional “Simão Mendes”

O pessoal técnico contratado – médicos e enfermeiros – paralisaram, desde as primeiras horas desta segunda-feira, 10 de junho, todos os serviços no maior hospital do país.

A greve, que vai durar dez dias, a menos que se chegue a um consenso com a direcção, visa exigir 4 meses de salários em atraso e a reintegração de 39 colegas, expulsos pela actual direcção do Hospital Nacional “Simão Mendes”.

Sobre a greve não há ainda qualquer reacção da parte da Direcção Geral deste maior centro hospitalar do país.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo