Guiné-Bissau: Idriça Djaló quer inquérito independente sobre ataque ao Palácio do Governo

O líder do Partido de Unidade Nacional (PUN), Idriça Djaló, exigiu um inquérito independente, transparente e isento sobre o ataque ao Palácio do Governo a 1 de Fevereiro.

Idriça Djaló, que falava esta terça-feira 15 de Fevereiro durante uma conferência de imprensa, disse condenar o acto. “Condenamos a utilização, mais uma vez, de violência na vida política guineense”, referiu o líder do PUN, que disse já ter proposto ao Presidente da República e a toda classe política para que “esta tragédia” seja aproveitada no sentido de se sentar a mesma mesa, com vista a discutir os problemas da Guiné-Bissau.

“É que na verdade somos grandes especialistas em criar violência e autodestruição. Mas, o mais importante na democracia é a capacidade do diálogo, sobre o qual não estamos ainda à altura”, vincou Idriça Djaló.   

Para o presidente do Partido de Unidade Nacional é preciso mudar a cultura política, escolher o diálogo e a capacidade de construir compromissos como forma de gerir os problemas.

Idriça Djaló defendeu ainda que há um problema sério na Guiné-Bissau. “Durante anos, desde o início da liberalização política, nem os partidos com maiorias absolutas conseguiram governar pacificamente. Quer dizer que há um problema de fundo na Guiné-Bissau, agravados com narrativas étnicas e religiosas”, vincou.  Por isso, o líder do PUN convida os actores políticos para um debate público.

O Partido de Unidade Nacional (PUN) é uma formação extraparlamentar, mas que tem surgido com várias propostas para ultrapassar as constantes situações de instabilidade na Guiné-Bissau. Uma das propostas sobre a qual não reuniu ainda o consenso entre os actores políticos guineenses está relacionada com “Estados Gerais sobre a Guiné-Bissau”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin