Guiné-Bissau: MADEM-G15 qualifica ataque à PJ de tentativa de Golpe de Estado

GB Madem Braima Camara

O Movimento para Alternância Democrática (MADEM G-15) responsabilizou o Governo pela perda de vidas humanas nos confrontos na sequência da exfiltração das celas da Polícia Judiciária (PJ) do Ministro da Economia e Finanças, Suleimane Seidi, e do Secretário de Estado do Tesouro, António Monteiro,  por alegados elementos da Guarda Nacional.

Em comunicado de imprensa o MADEM-G15 sublinha que a acção “revela uma tentativa de alteração da ordem constitucional”, considerando o acto de um “atentado à República e ao Estado de Direito democrático”, assim como “obstrução à realização da justiça e tentativa de golpe de estado”.

O MADEM-G15 acusou ainda o líder do Parlamento guineense, Domingos Simões Pereira, de ter proferido declarações que “incentivam à violência gratuita”, que o partido da oposição aponta como um “acto ignóbil e antidemocrático, ao facilitar a Guarda Nacional para esta tentativa de Golpe de Estado”.

O partido, liderado por Braima Camará, encorajou o Ministério Público a continuar, com maior celeridade, a investigação do caso e “traduzir à justiça todos os responsáveis materiais e morais”, tendo aproveitado para felicitar as forças de defesa e segurança, pela prontidão na defesa da ordem constitucional, sem nenhuma violação às residências dos cidadãos.

CEDEAO apela à prisão dos envolvidos no tiroteio

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) também através de um comunicado avança que tomou conhecimento “com profunda preocupação” da violência que eclodiu em Bissau na madrugada de sexta-feira, 1 de Dezembro de 2023.

A organização sub-regional condena “veementemente a violência e todas as tentativas de perturbar a ordem constitucional e o Estado de direito na Guiné-Bissau” e apela “à perseguição e prisão dos autores do incidente, de acordo com a lei”.

Estado-Maior garante reposição da ordem

O Estado Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau logo após os acontecimentos de 1 de Dezembro garantiu que a ordem já está restabelecida após horas de tiroteios em Bissau.

No Comunicado, o Estado-Maior General das Forças Armadas precisou que “pelas 20h00mn do dia 30 de Novembro do ano em curso Quinta-feira um grupo de Brigada da Intervenção Rapida (BIR) chefiado pelo seu comandante, o Coronel Vitor Tchongo assaltou e libertou as pessoas que estavam a ser ouvidas no estabelecimento da Policia Judiciária”.

O  Estado Maior General das Forças Armadas, através do seu comunicado, garantiu que “a situação voltou a normalidade” e “pede a calma dos populares, em que os mercados e os estabelecimentos comerciais podem continuar as suas actividades normais”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

A Vice-Presidente da República de Angola, Esperança da Costa, recebeu em audiência a líder da Assembleia Parlamentar da Organização dos…
Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

O antigo Primeiro-ministro e conselheiro especial do Presidente da República, Nuno Gomes Nabiam demitiu-se das funções alegando a “falta de…
Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau informou esta segunda-feira, 19 de Setembro, ter detido 41 indivíduos de nacionalidade camaronesa, assim…
Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

A União Europeia (UE) vai financiar, com 90 milhões de euros, quatro novos projetos, em Angola. O montante vai ser…