Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Mais de três mil processos dos Arquivos de Identificação Civil foram digitalizados

Arquivos de Identificação Civil da Guiné-Bissau

Mais de três mil processos dos Arquivos de Identificação Civil da Guiné-Bissau, que se encontravam em estado avançado de degradação, foram digitalizados pelo Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos.

A informação foi avançada pela Ministra da Justiça, Ruth Monteiro, que precisou que alguns destes documentos já não podem ser aproveitados. “Neste momento temos mais de três mil documentos digitalizados, entre os que podemos aproveitar, pois alguns já não podem mesmo ser digitalizados”, disse a ministra.

Neste sentido, avançou ainda que no final de trabalhos, os documento agora em tratamento vão ser guardados numa base de dados e outros vão ser conservados em papel.

De acordo com a governante, a outra tarefa em curso nesta instituição prende-se com a informatização do processo de registos civil de nascimento. “Dentro de duas semanas vamos pôr em andamento um programa para informatizar os registos civis de nascimento, podemos avançar que daqui até Junho qualquer solicitação que for feita em relação a estes documentos, o requerente vai ser atendido em tempo”, sublinhou.

Em relação ao curso de formação destinado aos Notários e Conservadores que termina em Abril, Ruth Monteiro destacou a importância do mesmo, em que contam formadores nacionais, de Cabo Verde e Portugal. “Está a ser um curso muito rico e com experiências diferentes com países com culturas mais avançadas ou diferentes, porque juntando estes técnicos estrangeiros, vamos ter conservadores e notários mais capacitados”, salientou.

Segundo ainda a Governante, trata-se de uma carreira alternativa à advocacia e a magistratura judicial que outrora os formandos não eram aproveitados para administração pública.

Sumba Nansil

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo