Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: MCCI critica serviços da embaixada de Portugal em Bissau

O presidente do Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados, (MCCI), Sana Canté, exigiu ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comunidades impor respeito à embaixada de Portugal, relativamente aos serviços “desumanos” que tem prestado aos guineenses.

Canté, acredita que é completamente inaceitável uma identidade desse nível aumentar a burocracia e não estar disponível para o atendimento dos pedidos de visto.

O presidente dos MCCI, afirmou que os estudantes neste momento estão pendentes com a matrícula em curso e aulas, e muitos acabaram por perder ano lectivo porque não receberam vistos a tempo, uma situação que está a prejudicar os jovens que ambicionam estudar em Portugal, sublinhou Sana Canté.

O MCCI exige também que Ministério convoque o embaixador da África do Sul com toda urgência para prestar esclarecimentos, sobre segurança dos migrantes que estão a ser vítimas de xenofobia no país que representa.

Por fim, o activista qualificou a manifestação dos partidos políticos contra a correcção, de um “autêntico teatro” e completamente inaceitável no âmbito do direito fundamental que assiste o cidadão que foi recenseado e que não seja corrigido a sua omissão, “uma vez que não foi da sua responsabilidade, mas sim por causa do erro administrativo” disse Canté.

Laurena Carvalho Hamelberg

© e-Global Notícias em Português
2 Comentários

2 Comments

  1. Morgan da Silva

    07/09/2019 at 21:22

    Sobre a embaixada do portugal sim! Là realmente é autentico ato desumano, Aquela porcaria do serviço consular é só merdas não vale a pena entrar detalhes!

  2. cherno baldé

    08/09/2019 at 12:25

    A observação é justa, mas as ditas autoridades da Guiné-Bissau subservientes e bajuladoras não podem nem têm moral para exigir o q quer q seja. Entretanto os cidadãos continuam a ser humilhados.
    Por outro lado, o próprio MCCI está em risco de perder credibilidade com as recentes nomeações dos seus princiais activistas para cargos publicos, denotando promiscuidade com um certo partido no poder. Pois, não se pode ser árbitro e jogador em simultâneo. Tenho dito.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo