Guiné-Bissau: Ninguém sabe qual dos 8 vice-presidentes pode substituir o presidente do PRS

A directiva assinada pelo presidente do Partido da Renovação Social (PRS), Alberto Nambeia, de 17 de Janeiro, mas conhecida só no final da semana passada, e sobre o novo presidium do partido, está a ser objecto de polémica interna entre os seus altos dirigentes do partido.

A polémica foi despoletada não pela multiplicidade dos vices (8 no total) ou especificidade dos mesmos, mas pela falta de ordenação hierárquica, principalmente pela não clarificação de quem pode substituir o Presidente em causo de impedimento. Também é objecto de contestação, a figura de adjunto Secretário-geral que não fazia parte dos estatutos aprovados no último Congresso, que decorreu em Janeiro de 2022. As explicações apontam para o presidente designar sempre o seu substituto em caso de necessidade, o que acaba por colocar dirigentes em pé de igualdade na sucessão.

No despacho nº 01/Gabinete do Presidente 2022, foram nomeados os vice-presidentes, o Secretário-geral e o Secretário-geral adjunto, este último constitui uma novidade em termos de procedimento e estatutos do próprio partido. A maior novidade de todos estes actos administrativos de Alberto Nambeia neste despacho é o facto de o Secretário-geral ter sido nomeado pela primeira vez e não ter sido eleito, como aconteceu ao longo dos anos desde a criação do partido. Este procedimento é fundamentado com a imperatividade de evitar a dualidade de poderes entre o presidente e o secretário-geral. Sendo ambos eleitos, cada um usa legitimidade no Congresso para reclamar a sua posição. Este procedimento terá sido adoptado depois do ex-secretário-geral, Florentino Mendes Pereira considerar-se injustiçado diversas vezes pelo Presidente, Alberto Nambeia.

Mas a polémica no PRS é também noutra perspectiva. A maior contestação vai para a figura de Tcherno Djaló. O actual ministro do Comércio surge como um dos vices do partido para política externa, cooperação internacional e emigração. É contestado por alguns quadros que consideram que poderiam assumir essas funções, mas por ter participado pela primeira vez no Congresso do Partido e ter logo direito a um cargo na direcção.

As nomeações de Alberto Nambeia (na foto) são interpretadas como a promoção de figuras específicas. Fernando Dias, um dos próximos do presidente e ex-presidente da juventude, surge na segunda linha como vice-presidente para assuntos constitucionais e direitos humanos.

Outro elemento nomeado é Orlando Mendes Viegas. Um dos dois vices que transitou da direcção cessante, foi nomeado para o cargo de vice-presidente para assuntos económicos, financeiros, plano, comércio e indústria. A seguir a Orlando Viegas, consta um ex-vice-presidente da Direcção cessante, Lassana Fati, indicado para ser vice-presidente do PRS para Administração Pública e Segurança Social.

A nomeação dos vices não tem hierarquia, mas os posicionamentos de alguns dos nomeados é assunto que tem suscitado debate. Tal como Nicolau dos Santos, presidente em exercício desde que Alberto Nambeia ausentou-se do país, surgiu na sexta posição da lista, como vice-presidente para Agricultura, Recursos Naturais, Ambiente e Turismo.

Dos 8 vices nomeados, constam duas mulheres. Edneusa Figueiredo e Fatumata Rachid. A primeira vai ocupar a pasta de vice-presidente para as áreas de saúde, educação, assuntos sociais, desporto e comunicação social, enquanto a segunda é vice para Obras públicas, habitação, transportes, energia, ciência e tecnologia. Nessas nomeações, o segundo candidato mais votado, Mário Siano Fambé entrou para a direcção como vice-presidente para Defesa Nacional, Administração Interna, Poder Local e Ordenamento do Território.

Finalmente, as nomeações no PRS incluíram Carlitos Barai para o cargo de Secretário-Geral e Felix Nandunguê para adjunto Secretário-geral, um cargo outrora inexistente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

BRASIL: Brasileiros deixam a Ucrânia enquanto o país discute situação agroalimentar

O governo brasileiro informou que a Embaixada do Brasil em Kiev “permanece aberta e dedicada, com prioridade, desde o agravamento…
Moçambique: Ataques Macabros em Macomia

Moçambique: Ataques Macabros em Macomia

Terroristas atacaram numa emboscada no Domingo passado 06 de Março um grupo de milicianos denominado por força local da aldeia…
RCA: Djamila, 13 anos, violada e esventrada por elementos da Wagner

RCA: Djamila, 13 anos, violada e esventrada por elementos da Wagner

Djamila era uma criança de apenas 13 anos que foi esventrada para eliminar o fruto de uma serie de violações…
Entrevista ao novo Embaixador de Portugal na Suiça

Entrevista ao novo Embaixador de Portugal na Suiça

Novo embaixador de Portugal na Suíça, Júlio Vilela vai apostar em “empreender e intermediar contactos e iniciativas” Júlio José de…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin