Guiné-Bissau: Nuno Na Biam manda PRS sair do Governo, Alberto Nambeia obedece

Nuno Na Biam, presidente da APU-PDGB, partido sem representação parlamentar, exigiu na última semana a Alberto Nambeia, presidente do principal líder da oposição na Guiné-Bissau, o PRS, a saída do Governo de Aristides Gomes. A imposição está a ser discutida na manhã de hoje, pela Comissão Política Nacional do PRS, em reunião no Hotel Ceiba, em Bissau.

Ao que a e-Global apurou, a imposição de Na Biam não é consensual dentro do próprio PRS, sendo vista por muitos dos membros da comissão política como uma ingerência nos assuntos dos Renovadores. Por isso, a aceitação da decisão irá colocar Alberto Nambeia numa posição de fragilidade interna, quando o líder tem já em mãos vários focos de instabilidade partidária fruto do último Congresso do partido e da decisão de preterir Florentino Mendes Pereira, Secretário-Geral do partido, em favor de Malam Sambú, embaixador na China e principal financiado da campanha do PRS, como candidato oficial do partido a Primeiro-Ministro nas próximas eleições legislativas.

Por outro lado, e de acordo com várias fontes da comissão política contactadas, a cedência de Nambeia à exigência de Na Biam é vista como um sinal de que o líder do PRS pretende apoiar a candidatura presidencial do líder da APU-PDGB, situação que levará a novos focos de instabilidade entre os potenciais candidatos às mesmas eleições do próprio partido, como Artur Sanhá, Certório Biote ou Sory Djaló.

A saída do PRS do Governo terá como consequência imediata a entrada numa nova fase da crise política guineense, que afectará não só a continuidade do actual Governo RGB, como também a data das eleições legislativas.

No início da semana, uma visita de uma delegação ministerial da CEDEAO congratulou-se com os esforços do Governo para a realização de eleições em 2018. No ano passado, a mesma CEDEAO impôs sanções a várias personalidades guineenses, nomeadamente a elementos do PRS e ao filho do PR Jomav, por considerar que os mesmos estavam a bloquear a obtenção de um acordo com vista à definição da data das eleições legislativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

UE felicita STP pelas eleições realizadas de "forma pacífica"

UE felicita STP pelas eleições realizadas de "forma pacífica"

A Missão de Observação Eleitoral da União Europeia felicitou “os eleitores de São Tomé e Príncipe que votaram de forma…
STP: Ação Democrática Independente foi o mais votado nas eleições

STP: Ação Democrática Independente foi o mais votado nas eleições

O grande vencedor das eleições do passado domingo em São Tomé e Príncipe é o partido ADI, com um total…
STP: Primeiro-ministro português felicita ADI pela vitória

STP: Primeiro-ministro português felicita ADI pela vitória

O primeiro-ministro de Portugal elogiou o povo são-tomense pela “maturidade política” demonstrada nas eleições do passado domingo, 25 de outubro.…
Brasil: Bolsonaro recusa a responder se aceitará a derrota eleitoral

Brasil: Bolsonaro recusa a responder se aceitará a derrota eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro (PL) acusou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de perseguição contra a sua candidatura, criticou as sondagens…