Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: OMS quer melhorar condições de saúde em África através da transformação tecnológica

O escritório da Organização Mundial de Saúde na Guiné-Bissau (OMS) organizou esta quarta-feira 18 de Setembro, uma reunião regional sobre inovação em dados e saúde digital a fim fortalecer a análise, uso e acesso a dados de rotina das estruturas sanitárias para nove países francófonos, incluindo Cabo Verde e a Guiné-Bissau que é o país anfitrião.

Para o representante da OMS, Jean Marie Kipela, apesar dos investimentos já realizados nesta área, ainda existem países que enfrentam desafios nos sistemas de dados dos serviços de saúde, incluindo a baixa qualidade de dados. Para enfrentar esses desafios a OMS, em colaboração com parceiros do Health Data Collaborative, desenvolveu a padronização de dados comuns, a utilização de plataformas digitais baseadas em nuvem, acesso a dados em tempo real e uma abordagem integrada, salientou Kipela.

Jean Marie Kipela defendeu ainda que a perspectiva da OMS passa necessariamente pela recolha, análise, gestão e uso dos dados de rotina nos Centros de Saúde e Hospitais, para melhor favorecer as tomadas de decisões e acções em questões de Saúde.

Para o efeito, o representante da OMS no país sublinhou que é fundamental uma abordagem integrada bem-sucedida que implica incentivar os principais parceiros de saúde a alinhar os seus recursos financeiros e técnicos em torno de uma agenda comum de mediação e prestação de contas e com estratégia do Ministério de Saúde Guineense.

Laurena Carvalho Hamelberg

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo