Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Rádio Capital FM retoma as emissões sem alterar a linha editorial

Guiné-Bissau Radio Capital FM

A Direcção Executiva da Rádio Capital FM (CFM) anunciou a reabertura desde ontem, 26 de Agosto, das emissões desta emissora.

Esta quinta-feira, o Director em exercício da CFM, Sumba Nansil, disse em conferência de imprensa que a linha editorial da rádio não será alterada “nem hoje e nem nunca pelo capricho dos outros”, e anunciou que em breve serão criados programas “mais robustos” para os auditores da CFM.

Para Sumba Nansil as “perseguições e vandalização da rádio Capital”, foi devido a que esta antena dá voz aos cidadãos nacionais e que lhes permite “falar dos seus governantes”. Nansil promete que a emissora vai continuar com a mesma estratégia porque “vamos continuar a dar voz aos que não tem”, sublinhou.

Segundo o bastonário da ordem dos jornalistas da Guiné-Bissau, António Nhaga, “os regimes autoritários não podem conviver com imprensa livre” e a reabertura das emissões da CFM, demonstra que “ninguém pode licenciar a imprensa e se o governo guineense não consegue trazer os autores morais da destruição da rádio Capital FM, vão comprovar que são autoritários” disse.

Por sua vez, a presidente do Sindicato de Jornalistas e Técnicos da Comunicação Social, Indira Correia Baldé, voltou a pedir à Polícia Judiciária para prosseguir com as investigações de forma a permitir apresentar à justiça os autores morais da destruição da rádio capital FM.

A 26 de Julho de 2020, as instalações e equipamento da Rádio Capital FM em Bissau foram intencionalmente destruídos por homens armados fardados, ainda não identificados.

Milena Quibina

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo