Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Remodelação governamental tira três pastas ao MADEM e instala crise

RGB, Palácio Governo

O Presidente da República Umaro Sissoco Embaló procedeu na noite deste Sábado, 24 de Abril, a uma remodelação no Governo de Nuno Gomes Nabiam.

Um dos maiores sacrificados da governação foi o Movimento Alternância Democrática (MADEM G-5) que viu sair do Governo três dos seus militantes e o seu Secretário Nacional ceder o lugar ao Conselheiro do PR.

O PAIGC também foi visado na remodelação governamental, um dos deputados com que contou desde início da legislatura, entrou para o Governo. Contra todas as expectativas, não entrou na remodelação governamental, qualquer dissidente do PAIGC, mas saiu um pretenso candidato a liderança do PRS, Artur Sanhá.

Foi uma remodelação sem surpresa, a não ser o duro golpe contra o MADEM G-15. O partido de Braima Camará para além de não ganhar nenhuma pasta nova na remodelação, perdeu três.

Djibril Arsénio Baldé, porta-voz do partido, Nhima Cissé e Conco Turé, ambos militantes do MADEM deixaram respectivamente as pastas de Educação, Turismo e Comunicação Social. Para os seus lugares entraram três novos ministros, sem qualquer ligação com o partido. Cirilo Mama Saliu Djaló, novo ministro da Educação Nacional era até o início da presente legislatura, Secretário-geral do PND e Fernando Vaz, que conseguiu a promoção para ministro, no Turismo que até aqui era Secretaria de Estado, é presidente da UPG e ex-Conselheiro de Nuno Nabiam na pasta da Comunicação Social, Conco Turé, colaborador directo do Coordenador do MADEM, deixou a pasta de Secretário de Estado, para dar lugar a Fernando Mendonça, colaborador de Carlos Gomes Jr. ex-Presidente do PAIGC.

Nas nomeações, as pastas que o MADEM ocupava tais como a Secretaria de Estado evoluirão para Ministérios com novos membros do Governo. Conco Turé, deixou a Secretaria de Estado de Comunicação Social, que agora vai ser ocupada por Fernando Mendonça, como Ministério. Nhima Cissé saiu da Secretaria de Estado do Turismo, para dar lugar a Fernando Vaz, como ministro.

Uma das saídas mais sensíveis é de Abel da Silva, Secretário Nacional do MADEM, que deixa o lugar a Marciano Silva Barbeiro. São ambos militantes do MADEM, mas nos últimos tempos, Marciano Silva Barbeiro tem estado mais próximo de Umaro Sissoco Embaló.

Do Governo anterior saíram 5 militantes do MADEM-G15, Djibril Arsénio Baldé, Nhima Cissé, Conco Turé, Abel da Silva e Dara Fonseca, militante do MADEM que foi substituída nas funções, por Saloumé Alloche, também do MADEM, na pasta da Secretaria das Comunidades.

PRS retira uma pasta à APU

A remodelação governamental não teve qualquer mexida de fundo no PRS. Jorge Malú, ministro da Energia cede o lugar à Orlando Viegas, dirigente da mesma formação política. De igual modo, Artur Sanhá, ministro do Comércio deixa o Governo para dar o lugar à Tcherno Djaló, também dirigente do PRS. Os Renovadores passaram também a controlar, em termos Ministeriais, o ministério da Administração Pública que até aqui era ocupado pelo partido de Nuno Gomes Nabiam. Para exercer as funções de ministro, Tumane Baldé, dirigente do PRS, saiu de vice-Comissário para a COVID para assumir a pasta da Função Pública.

Na outra dinâmica, Iaiá Djaló, presidente e único deputado eleito nas listas do PND e que esteve ao lado do PAIGC durante a crise política, foi nomeado ministro da Justiça e Direitos Humanos, pasta antes ocupada por Fernando Mendonça que transita para a Comunicação Social.

Jorge Mandinga, dirigente da APU, deixou o Ministério de Transportes e Comunicações, tendo sido substituído por outro dirigente da mesma formação política, Augusto Gomes, ex-secretário de Estado de Cooperação Internacional.

© e-Global Notícias em Português
1 Comentário

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo