Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Sissoco Embaló promete agir contra espancamentos no país

Sissoco Embaló
Arquivo

Em reacção ao rapto e espancamento do jornalista e blogger do “Ditadura e Consenso”, o Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló, garantiu que serão tomadas medidas sobre “os actos isolados que os cidadãos têm sofrido”.

O Chefe de Estado guineense recusou qualquer implicação no acto da agressão de Aly Silva e lembrou que “estava ausente do país. Estive no Egipto”, precisou Sissoco Embaló.

“É verdade que [Aly Silva] é pago para insultar as pessoas, mas quem se sente lesado que o leve a polícia ou ao Ministério Público, mas não espancá-lo, como fizeram”, sublinhou o Presidente da República, durante a cerimónia da inauguração do Comissariado Nacional da Ordem Pública em Bissau.

Umaro Sissoco Embaló disse lamentar o ocorrido e sublinhou que não se pode permitir situação igual com qualquer cidadão. “Eu não sou violento, não tenho cultura de violência, por isso tenho lembrado as Forças Armadas, nos meus discursos, que nenhum cidadão vai ser morto”, referiu o Presidente da República.

Raptado e espancado por homens armados na terça-feira, 09 de Março, António Aly Silva, disse que foi ameaçado, nos últimos tempos, pelo Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo