Guiné-Bissau: Sissoco quer que os militares participem na reconstrução do país

Guiné-Bissau USE militares

O presidente da República da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embalo, insistiu esta quinta-feira, 20 de Agosto, na necessidade da participação da classe castrense na reconstrução do país mas também em missões de manutenção paz a nível nacional e regional.

No ato de tomada de posse do chefe do Estado Maior das forças armadas, Biaguê Nan Tan, e do director-geral do Serviço da Inteligência e Segurança (SIS), Arsênio Lassana Balde, Embalo instou os empossados a estarem “na linha da frente” no combate ao tráfico de droga assim como no resgate dos valores da sociedade guineense.
Umaro Sissoco Embalo disse ainda que a recondução do chefe do estado-maior e a nomeação do novo director-geral do SIS visam imprimir uma nova dinâmica na defesa da soberania nacional e na segurança colectiva dos guineenses.

Por fim, o presidente da República afirmou que as reformas no sector da defesa e segurança devem têm de um processo prioritário de reestruturação das forças de defesa e segurança no país.

Milena Quibina

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Brasil: “Angola Cables” amplia Data Center no Ceará

Brasil: “Angola Cables” amplia Data Center no Ceará

Inaugurado em abril de 2019, com um investimento de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, cerca de 240 milhões de euros, o…
Moçambique vai ter salários e remunerações limitados a partir de 2025

Moçambique vai ter salários e remunerações limitados a partir de 2025

Moçambique vai implementar em 2025 uma regra fiscal para limitar o crescimento da despesa em salários e remunerações, com base na evolução…
Bolívia integra agora Mercosul

Bolívia integra agora Mercosul

A Bolívia passou a fazer parte do Mercosul a partir do dia 8 de julho, durante a 64ª Cúpula de…
Brasil: Rio Grande do Sul recebeu da ACNUR casas emergenciais para acolher famílias desabrigadas

Brasil: Rio Grande do Sul recebeu da ACNUR casas emergenciais para acolher famílias desabrigadas

Canoas, no Rio Grande do Sul, Brasil, conta já com o primeiro Centro Humanitário de Acolhimento (CHA), fruto da doação…