Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Sissoco quer tomar posse a 27 de Fevereiro, com ou sem o consentimento do STJ ou ANP

O candidato declarado vencedor nas eleições presidenciais, segundo a Comissão Nacional de Eleições (CNE), Umaro Sissoco Embaló, anunciou esta quinta-feira 6 de Fevereiro que vai tomar posse a 27 de Fevereiro, com ou sem o consentimento do presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), Cipriano Cassamá, ou do Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Sissoco Embaló que falava à imprensa no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, na presença de todos os seus apoiantes e simpatizantes, disse que caso continuar o bloqueio do presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, os vice-presidentes, Nuno Gomes Nabiam e Satú Camará, “assumirão a responsabilidade” de o “empossar como o candidato declarado vencedor em qualquer sítio da Guiné-Bissau”.

A actuação do actual Governo também não escapou às críticas de Sissoco Embaló que considera que o chefe do Executivo não tem competência de proceder a mudanças nos ministérios, referindo-se concretamente à pasta titulada no passado pela deputada Suzi Barbosa, substituída pelo primeiro-ministro por Ruth Monteiro, a qual exercia a função de Ministra da Justiça e dos Direitos Humanos.

Laurena Carvalho Hamelberg

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo