Guiné-Bissau

Guiné-Bissau: Tcherno Djalo quer ser o candidato do PRS à presidência

Tcherno Djalo

O dirigente do Partido da Renovação Social (PRS), Tcherno Djalo, pediu ao PRS para o indicar como seu candidato nas eleições presidenciais de 24 de Novembro na Guiné-Bissau.

Através de uma carta enviada ao Presidente do PRS, Alberto Nbunhe Nambeia, Tcherno Djalo sustentou a sua intenção alegando que “após quase duas décadas de um intenso combate político, tendo acumulado uma grande experiência governativa”, o PRS está hoje mais de que nunca em confissões de apresentar “um candidato capaz de reeditar a proeza de vencer as próximas eleições presidenciais”.

Em caso de sair vitorioso nas presidenciais, lê-se na carta, Tcherno Djalo prometeu promover o reforço da democracia e a consolidação das Instituições da República, o que, na sua opinião, pressupõe a edificação de um Estado politicamente bem organizado e responsável pelos seus actos e perante povo.

Tcherno Djalo prometeu também criar prosperidade, garantir a coesão nacional, restabelecer a soberania e o orgulho de ser guineense. “A conjuntura internacional e sub-regional e o contexto interno do país” disse Tcherno Djalo requerem uma presidência “visionária, descomprometida e consensual”, capaz de promover as necessárias reformas da Constituição, da Administração Pública e dos Sectores da Defesa e Segurança, assim como adoptar políticas para o desenvolvimento, protecção do meio ambiente, educação, cultura, saúde e protecção, capaz de combater o crime organizado transnacional e prevenir o terrorismo integrista e djihadista que ameaça a integridade dos Estados da África subsaariana.

“Senhor presidente, perante os desafios supracitados, o nosso percurso de vida e os valores que sempre nos nortearam, a inconformidade perante os impasses do país, sentimo-nos encorajados a solicitar-lhe o acolhimento da minha disponibilidade para travar um combate pelo futuro do nosso país, esperando vir a mobilizar os dirigentes, militantes e simpatizantes do nosso partido para esta nobre causa que interessa a todos os guineenses, seja no país seja na diáspora” lê-se na carta do antigo ministro da Educação, Tcherno Djalo.

Tiago Seide

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo