África Subsaariana | Guiné-Bissau | Segurança

Membro da Al-Qaeda capturado quando saía da Guiné-Bissau

Cheikh Ould Saleck, mauritano de 31 anos membro da Al-Qaeda do Magrebe Islâmico (AQMI), condenado à morte na Mauritânia em 2011, em fuga desde 31 de Dezembro, foi detido na noite de 19 de Janeiro na Guiné Conacri a 35 km da localidade de Boke junto à fronteira com a Guiné-Bissau. Na mesma ocasião foram também detidos dois mauritanos, Mohamedine Ould Samba e Ahmed Mahamoud, assim como um nacional da Guiné-Bissau.

A captura de Cheikh Ould Saleck, considerado como o jihadista mais procurado pelas autoridades mauritanas, foi possível após ter sido localizado armado com pistolas-metralhadoras, juntamente com Mohamedine Ould Samba, quando atravessava a Guiné-Bissau em táxi-moto vindo do Senegal em direcção à Guiné Conacri. Com base na informação Bissau-guineense foi montada uma barragem na estrada entre a fronteira da Guiné-Bissau e Boke que permitiu aos gendarmes da Guiné Conacri interceptar o jihadista e os seus cúmplices.

Natural de Atar na Mauritânia, Cheikh Ould Saleck foi condenado à morte em 2011 por pertencer a um comando da AQMI que tivera como missão conduzir três veículos armadilhados com explosivos do norte do Mali até Nouakchott, capital da Mauritânia, numa acção que tinha como objectivo assassinar o presidente mauritano, Mohamed Ould Abdelaziz.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo