Portugal entrega à Guiné-Bissau 76 mil vacinas contra a Covid-19

Portugal doou à Guiné-Bissau um lote de 76 mil vacinas, da farmacêutica AstraZeneca, contra a Covid-19. Este é o segundo lote, o primeiro foi em Julho e com 24 mil vacinas, totalizando assim, 100 mil vacinas contra Covid-19 doadas por Portugal à Guiné-Bissau.

Segundo um comunicado da Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação portuguesa, as vacinas serão acompanhadas de material para a administração do medicamento da AstrazZeneca, nomeadamente, seringas e agulhas, devendo ser entregues esta semana às autoridades guineenses pela embaixada de Portugal em Bissau.

“As vacinas vão chegar à Guiné-Bissau numa acção conjunta do ministério dos Negócios Estrangeiros, através do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, embaixada de Portugal em Bissau e o Ministério da Saúde, através da Direcção-Geral da Saúde (DGS)”, refere a nota da Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação portuguesa.

As ofertas enquadram-se no âmbito de plano de acção da resposta sanitária à pandemia da Covid-19 entre Portugal e os países africanos lusófonos e Timor-Leste. 

Pandemia na Guiné-Bissau

Sobre o quadro geral da pandemia na Guiné-Bissau durante este ano (2021), “há um número cumulativo de 28.478 viajantes rastreados na entrada e 24.224 viajantes rastreados na saída do país”.

De acordo com uma nota do Alto Comissariado de Luta Contra Covid-19, a que a e-Global teve acesso, “na última semana, foram testadas 1.615 amostras a nível nacional, sendo que 652 resultam da vigilância de rotina nas unidades de saúde e da testagem de contactos de pacientes positivos, 760 do rastreio de viajantes e 203 do controlo de positividade”.

“Dos novos casos testados, 1.495 revelaram-se negativos e 120 revelaram-se novos casos positivo para a COVID-19”, refere a mesma fonte documental, conforme ainda a qual, “destes, 69 casos pertencem ao Sector Autónomo de Bissau, 14 casos a região de Oio, 10 casos a região de Bijagós, 8 casos a região de Tombali, 5 a região de Gabu, 5 casos a região de Biombo, 3 a região de Bafatá e 2 a região de Quinara”.

Dados divulgados esta terça-feira pelo Alto Comissariado de Luta Contra COVID-19 indicam um total de 6.022 casos confirmados, entre os quais, registaram-se 125 óbitos e 386 hospitalizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin