África Subsaariana | Guiné Equatorial

Camarões envia tropas especiais para a fronteira com a Guiné Equatorial

Arquivo

As disputas sobre a definição da linha fronteiriça, com mais de 70 km, que separa os Camarões da Guiné Equatorial continuam a ser motivo de tensões. Foi neste contexto que as autoridades camaronesas decidiram enviar tropas especiais para Kyé-Ossi, na fronteira com a Guiné Equatorial, a qual é acusada de penetrar no espaço territorial dos Camarões.

Segundo a imprensa camaronesa, camponeses locais testemunharam que militares da Guiné Equatorial entraram nas suas plantações e colocaram vários marcos que pretendem identificar os limites da fronteira no território dos Camarões, estendendo assim o espaço equato-guineense.

A acção dos militares equato-guineenses está no quadro da intenção de Malabo em construir um muro de separação ao longo da fronteira com os Camarões.

Após vários alertas das populações locais e das autoridades administrativas, há cerca de uma semana o Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas camaronesas, René Claude Mena, juntamente com outros responsáveis militares, deslocou-se ao local e garantiu que os Camarões “não vão ceder um centímetro do seu território”.

As violações do espaço territorial dos Camarões por militares equato-guineenses, levou a que a 11ª Brigada de Infantaria motorizada (BRIM) e o 12º Batalhão motorizado fossem colocados em estado de alerta.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo