CPLP trabalha para a “plena integração” da Guiné Equatorial

O Secretário Executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Zacarias da Costa, realçou nesta terça-feira, 12 de outubro, “o empenho” da organização lusófona no processo de “plena integração” da Guiné Equatorial

A observação foi feita no dia em que a Guiné Equatorial assinalou o 53.º aniversário da independência, através de uma carta dirigida ao Presidente da República do país, Teodoro Obiang. 

Na missiva Zacarias da Costa mencionou “o compromisso conjunto e o empenho da CPLP no processo de plena integração” do país africano na organização. Foi manifestada a convicção de que “a Guiné Equatorial permanecerá determinada no reforço da cooperação e dos vínculos que unem os Estados-Membros” da CPLP. 

O representante da comunidade lusófona felicitou no documento o chefe de Estado e o povo equato-guineense pela celebração do aniversário da independência do país e desejou “votos de saúde, prosperidade e bem-estar a todos os cidadãos” dessa nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin