Guiné Equatorial aboliu a pena de morte

O vice-Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang Mangue, anunciou nesta segunda-feira, 19 de setembro, que o país “aboliu a pena de morte”. A informação foi avançada através da rede social Facebook. 

O governante, filho do Presidente da República Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, realçou que a decisão é um passo “histórico e memorável” para o país “na gestão do respeito dos Direitos Humanos”

“Escrevo com letras maiúsculas para selar este momento único: A GUINÉ EQUATORIAL ABOLIU A PENA DE MORTE”, pode ainda ler-se na sua página do Facebook. 

Recorde-se que a Guiné-Equatorial comprometeu-se a abolir a pena de morte na altura em que aderiu à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em 2014. Uma vez que é uma exigência para poder fazer parte da comunidade, causou muita polémica o facto da demora da abolição. 

A medida era reclamada interna e externamente há vários anos e o cumprimento da mesma foi prometida para “breve” pelo chefe de Estado equato-guineense no início de março deste ano

O novo Código Penal do país, cujo artigo 26.º do capítulo I é referente às penas em geral, determina que, “na aplicação das penas, fica totalmente abolida a pena de morte na Guiné Equatorial”. A Lei n.º 4/2022, assinada pelo Presidente a 17 de agosto, entra em vigor 90 dias após a respetiva publicação em diário oficial.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

África do Sul: Comissão Eleitoral Independente continua a processar os resultados da eleição de 29 de Maio

África do Sul: Comissão Eleitoral Independente continua a processar os resultados da eleição de 29 de Maio

Os órgãos eleitorais da África do Sul esperaram concluir este fim-de-semana a contagem dos votos das eleições gerais de 29…
Brasil: A Fundação AIS está solidária com as vítimas das trágicas inundações

Brasil: A Fundação AIS está solidária com as vítimas das trágicas inundações

A organização internacional católica Ajuda à Igreja que Sofre (Fundação AIS) está em estreito contacto com os seus parceiros locais…
Macau: Cidades do interior da China emitem vistos para Região

Macau: Cidades do interior da China emitem vistos para Região

A partir desta semana, mais oito cidades do interior da China passam a emitir vistos individuais para Macau e Hong…
Portugal deveria reconhecer “ter abusivamente alienado o território de Cabinda”

Portugal deveria reconhecer “ter abusivamente alienado o território de Cabinda”

Dois dias antes da comemoração dos 50 anos da Revolução do 25 de Abril, o Presidente português, Marcelo Rebelo de…