Guiné Equatorial

Guiné Equatorial considera PALOP um destino seguro para investimento

Embaixada da Guiné Equatorial em Lisboa

O ministro equato-guineense das Finanças, Economia e Planeamento, César Augusto, declarou nesta terça-feira, 12 de novembro, em Joanesburgo, na África do Sul, que os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) oferecem uma “região de oportunidades seguras” para o investimento privado internacional.

“Os países lusófonos partilham uma imensa diversidade cultural histórica e, além disso, queremos capitalizar os pontos fortes que temos em comum para acelerar o desenvolvimento da nossa comunidade regional”, defendeu.

As declarações foram feitas na abertura de um painel do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), de apresentação do Compacto Lusófono para o financiamento sustentável e inclusivo do setor privado.

O governante da Guiné Equatorial aproveitou a ocasião para salientar perante os investidores internacionais que “o quadro legal está a ser reformulado, o capital humano existe, e as infraestruturas estão em desenvolvimento”, acrescentando que “existe empenho” dos governos dos PALOP “para acelerar o progresso”.

O Compacto Lusófono, assinado em novembro do ano passado, é uma parceria de investimento entre o Grupo do BAD, Portugal e os seis países africanos de língua oficial portuguesa para financiar projetos com garantias do Estado português, através da Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento (Sofid).

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo