Pixabay License Grátis para uso comercial Atribuição não requerida

Guiné Equatorial decreta novo confinamento obrigatório

As autoridades da Guiné Equatorial decidiram decretar um novo confinamento obrigatório, bem como restrições à circulação e prolongamento do fecho das escolas. O objetivo é conter a pandemia da Covid-19numa altura em que o país vive uma segunda onda de contágios. 

Estas novas regras são justificadas segundo o decreto governamental, pela “persistente inobservância” das medidas de luta contra o novo coronavírus. 

“A omissão persistente de muitos cidadãos no uso de máscaras, as atividades de culto não controladas durante a Semana Santa, a violação da lotação de 50% e o distanciamento social, entre outros, são comportamentos considerados de risco e que provocaram um aumento dos níveis de transmissão do vírus”podler-se no decreto. 

As autoridades de Malabo informaram que o incumprimento das medidas “levou ao surgimento de uma segunda onda de contágios e ao consequente crescimento da curva de transmissão” no país, que regista, atualmente, 7.219 casos acumulados de Covid-19 e 106 mortes. 

Assim, foi decretada “a intensificação do confinamento” e proibidas as deslocações e a mobilidade, exceto por motivos de trabalho e com apresentação de teste PCR, certificado de vacinação ou declaração de autorização, entre outras regras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin