Guiné Equatorial destacado como país lusófono com menos liberdade de imprensa

O índice anual da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), referente à liberdade de imprensa, indica que a Guiné Equatorial é o país lusófono menos bem cotado na lista. Também o Brasil e Moçambique estão em posições baixas. 

Trata-se da 20.ª edição do “ranking” mundial da liberdade de imprensa, publicado por ocasião do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, que visa avaliar a prática do jornalismo em 180 países. A avaliação é feita de 0 a 100, sendo 100 a melhor pontuação possível. 

Para a avaliação são tidos em conta os abusos contra jornalistas. A situação destes profissionais é “muito grave” em 28 países, incluindo Rússia e Bielorrússia; “difícil” em 42 países, como Guiné Equatorial e Moçambique; e “problemática” em 62 países, incluindo Brasil, Angola e Guiné-Bissau. 

Existem 40 países numa situação considerada bastante boa, entre os quais Timor-Leste e Cabo Verde, e oito em situação muito boa, como Portugal. Este último encontra-se no 7.º lugar dos países com mais liberdade de imprensa, estando Timor-Leste em 17.º e a Guiné Equatorial em 141.º. 

Já a Guiné Equatorial subiu do 164.º lugar em 2021 para o 141.º este ano, mas ainda assim está numa posição “difícil”. Moçambique encontra-se em 116.º e o Brasil em 110.º.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Timor-Leste: Língua portuguesa considerada crucial para desenvolvimento sustentável

Timor-Leste: Língua portuguesa considerada crucial para desenvolvimento sustentável

A ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Timor-Leste, Adaljiza Magno, considera que a língua portuguesa tem um papel essencial…
Cabo Verde regista aumento de 18,1% nas exportações

Cabo Verde regista aumento de 18,1% nas exportações

Cabo Verde registou uma subida de 18,1 % nas exportações realizadas no primeiro trimestre de 2022, tendo lucrado 934 mil…
Angola: Registados 14 milhões de cidadãos para votarem nas eleições

Angola: Registados 14 milhões de cidadãos para votarem nas eleições

O ministro da Administração do Território em Angola, Marcy Lopes, informou que 14 milhões de cidadãos angolanos realizaram o Registo…
Moçambique: Despedidos mais de 50 mil trabalhadores em 2021

Moçambique: Despedidos mais de 50 mil trabalhadores em 2021

Em Moçambique foram despedidos e/ou suspensos das suas atividades mais de 50 mil trabalhadores de diferentes áreas laborais ao longo…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin