Guiné Equatorial encerra fronteiras para as eleições

A Guiné Equatorial vai encerrar as fronteiras a partir de 31 de outubro para as eleições de 20 de novembro. Sabe-se também que as mesmas irão permanecer fechadas após o sufrágio, para assegurar que o escrutínio “decorra com total normalidade”.

As informações são avançadas por uma fonte oficial. Há ainda um comunicado publicado na rede social Facebook pela assessoria de imprensa do vice-presidente do país, Nguema Obiang Mangue, onde é dito que o dirigente “instruiu as forças armadas para proteger as zonas fronteiriças”.

“Com esta medida de segurança, pretende-se impedir a infiltração de grupos violentos para boicotar as eleições de 20 de novembro”, lê-se ainda.

É também mencionado na nota que, “para garantir o bom desenrolar das eleições, as Forças Armadas da Guiné Equatorial” deverão exercer “vigilância extrema nas fronteiras e barreiras terrestres e marítimas, durante uma reunião realizada com altos comandos militares”.

“As fronteiras serão reabertas após os confrontos eleitorais. Esta decisão é tomada, segundo Nguema Obiang Mangue, para garantir a segurança de todos os candidatos até ao dia da votação”, refere igualmente.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

Guiné Equatorial: Vice-presidente acusa Espanha de "humilhar" o país

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Nguema Obiang, acusa a Espanha de “humilhar” e “desacreditar” o país depois de a…
Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

Moçambique: Operação "Vulcão IV" decorre no distrito de Macomia

As Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) informaram nesta terça-feira, 03 de janeiro, que está em curso a Operação…
Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

Timor-Leste: Taxa de execução do OGE 2022 foi de 78,75%

O Governo de Timor-Leste executou em 2022 cerca de 78,75% do valor total do Orçamento Geral do Estado (OGE) desse…
Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Moçambique: Atraso de salários gera greve no município de Nacala

Mais de setecentos funcionários e agentes do Estado afetos ao Conselho autárquico de Nacala, na província de Nampula, encontram-se em…