Guiné Equatorial

Guiné Equatorial: Governo assina acordo de cooperação com FAO

O Governo da Guiné Equatorial e o Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) assinaram um acordo sobre a organização material e técnica e as disposições protocolares para a segunda Conferência de Promessas de Contribuições para o Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana (ASTF, na sigla em inglês).

A assinatura foi feita esta quarta-feira, 05 de junho, no Ministério das Relações Exteriores e Cooperação, pelo ministro Simeón Oyono Esono e pela Representante Residente da referida organização para a Guiné Equatorial, Fátima Espinal Mercedes.

De acordo com o último estado da segurança alimentar e nutricional da FAO, publicado em Roma a 11 de setembro do ano passado, a fome no mundo continua a aumentar, atingindo 821 milhões de pessoas, o que equivale a um em cada nove indivíduos, sendo a África Subsaariana e a América do Sul as regiões mais afetadas do planeta. Os progressos na luta contra outras formas de desnutrição têm sido limitados.

Foi a 22 de fevereiro de 2013 que a Guiné Equatorial doou um montante de 30 milhões de dólares americanos (26.655.200 de euros) à FAO para erradicar a fome na África, através da ASTF, tendo o acontecimento ocorrido durante uma cerimónia na sede da referida agência em Roma, na Itália, durante o lançamento do Fundo de Solidariedade Fiduciário para a erradicação da fome em África.

O Fundo Fiduciário da FAO abrange as áreas de segurança alimentar, a prevenção de pragas e as doenças de animais e de plantas transfronteiriças, bem como a assistência em estudos sobre projetos e programas para aumentar o investimento. Nos últimos anos, a Guiné Equatorial dedicou grandes quantias à solidariedade com a comunidade internacional.

Em 2010, o Presidente equato-guineense, Teodoro Obiang, juntamente com representantes do Governo, enviou dois milhões de dólares (1.777.020 de euros) ao Haiti, destinados à compra de produtos básicos para o país atingido por um terramoto. Em agosto desse mesmo ano, o governante realizou a doação de um milhão e meio de dólares (1.332.760 de euros) à Organização Mundial da Saúde (OMS), durante a inauguração da 60.ª Reunião do Comité Regional dessa organização, para apoiar as atividades de pesquisa a favor da saúde global.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo