Guiné Equatorial: Governo indemniza familiares de vítimas das explosões

O Governo da Guiné Equatorial vai indemnizar os familiares das vítimas mortais das explosões ocorridas a 07 de março na cidade de Bata. A informação foi confirmada no encontro entre o Vice-Presidente da República, Teodoro Nguema Obiang Mangue, e os membros da Comissão Nacional de Emergência. 

Na reunião realizada esta terça-feira, 18 de maio, no Palácio África, em Bata, o governante instruiu os membros da Comissão Nacional de Emergência para que cadastrassem os familiares daqueles que perderam a vida nas explosões do Quartel Militar de Nkoantoma, para que o Governo os indemnize. 

segundo a referida comissão, mais de três mil famílias já receberam o apoio financeiro que o Governo equato-guineense lhes prometeu para reconstruir e reformar as suas casas destruídas ou danificadas pelas explosões. 

Quanto às infraestruturas educacionais afetadas pelo sucedido, a comissão disse que estava a trabalhar em colaboração com as agências das Nações Unidas para analisar quais os mecanismos a adotar para arrecadar fundos e investi-los na reconstrução dos centros danificados. 

Dos mais de 6.634 internados devido ao incidente em Bata, apenas cincos continuam internados, à espera de uma evacuação para terem melhor tratamento. Os restantes já receberam alta por apresentarem melhorias de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin