Guiné Equatorial: Obiang considera reformas da economia “feito inalcançável”

O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, afirmou que a pandemia da Covid-19 afetou os objetivos para a recuperação da economia do país. Esses parecem, atualmente, “um feito inalcançável”, concluiu. 

As declarações foram feitas durante o discurso do governante realizado devido aos 52 anos de independência da nação. Obiang Nguema lembrou a terceira Conferência Económica Nacional, realizada em 2019, em que foram atualizadas as principais linhas de atuação do país, em particular no estabelecimento de um conjunto de reformas nos anos seguintes para permitir ao país sair da recessão económica que enfrenta desde 2016. 

No entanto, tendo em conta a crise causada pelo novo coronavírus, o que inclui efeitos no setor petrolífero, do qual o país dependeo chefe de Estado considerou então que os objetivos traçados são agora “um desafio”. 

“Estes planos económicos parecem um feito inalcançável, mas queremos encorajar o povo de que nada é impossível, se a nossa vontade e determinação forem firmes”, disse. 

A reestruturação do Governo, a luta contra a corrupção e o ajustamento orçamental são mecanismos” que estão a ser colocados em prática “para enfrentar esta crise”, acrescentou. 

Ainda assim, apelou ao povo para que reconheça “o grande processo de desenvolvimento do país até aos níveis atuais” e que veja “com otimismo o futuro” da Guiné Equatorial.  Entretanto, há um “grande caminho que falta percorrer para alcançar” um pleno desenvolvimento económico, incluindo a diversificação dos meios de produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin