Guiné Equatorial pede correção da “injustiça histórica” para com África

O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, defendeu que “se deve reparar a injustiça histórica para com África”Neste âmbito, pediu então uma voz do continente no Conselho de Segurança das Nações Unidas. 

“É irónico que, embora os assuntos africanos constituam 75% da agenda do Conselho de Segurança, África não tenha plena voz e esteja em inferioridade de condições nesse órgão quando é para abordar assuntos de importância vital para o continente”, observou. 

Foi deixado igualmente um apelou à comunidade internacional para “combinar os seus esforços para ajudar África a implementar” a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, bem como a Agenda 2063 da União Africana, em particular na “construção de infraestruturas nas áreas da saúde, educação, economia e comércio”, e ainda na abordagem aos problemas no continente africano. 

As declarações foram feitas nesta quinta-feira, 24 de setembro, durante o discurso do governante na 75.ª Assembleia Geral das Nações Unidas. A mensagem teve de ser transmitida em vídeo pré-gravado, devido à pandemia da Covid-19. 

Obiang acrescentou que a Guiné Equatorial “acredita firmemente nos três pilares” da Organização das Nações Unidas (ONU), referindo-se assim ao “desenvolvimento, direitos humanos, e paz e segurança”. O chefe de Estado defendeu também “supremacia do direito internacional que se baseia na Carta das Nações Unidas”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

Ucrânia e Rússia adiam negociações para esta quinta-feira

As negociações entre a Ucrânia e a Rússia foram adiadas para esta quinta-feira, 03 de março.  A delegação ucraniana está…
Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

Portugal agradece à Roménia apoio no repatriamento de portugueses e ucranianos

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou publicamente ao Presidente da Roménia, Klaus Iohannis, a sua gratidão pelo apoio prestado na…
Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

Guiné-Bissau: PGR quer vigilância acrescida a pessoas com enriquecimento anormal

O Procurador-geral da República (PGR) pediu aos magistrados para estarem atentos às pessoas que procuram vias fáceis para enriquecer, às…
Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

Moçambique: Oposição critica "silêncio" do Governo sobre invasão à Ucrânia

A Renamo e o MDM, partidos moçambicanos da oposição, condenam a invasão da Rússia à Ucrânia. Ambos criticam o “silêncio”…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin