Guiné Equatorial: PR explica alegadas detenções arbitrárias de migrantes

O Presidente da República da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, defendeu-se nesta quinta-feira, 25 de novembro, de acusações de ativistas e de organizações de defesa dos direitos humanos sobre uma alegada onda de detenções arbitrárias de migrantes no último mês. 

“A polícia controla constantemente os migrantes para que justifiquem a documentação, mas isso não quer dizer que os esteja a maltratar”, afirmou, citado pela “Lusa”. 

A declaração foi dada durante uma rara conferência de imprensa, realizada em Bata, perante meios de comunicação internacionais. “Não temos uma situação como a da Líbia, não há violações contra as pessoas”, acrescentou. 

A investigadora para África Central da Amnistia Internacional, Marta Colomer, mencionou à agência “EFE” que fontes no terreno lhe relataram que no início do mês ocorreu uma operação em massa contra cidadãos estrangeiros. Estes terão sido, alegadamente, detidos em condições precárias num polidesportivo de Malabo, capital equato-guineense. 

Neste âmbito, a Embaixada de Portugal na Guiné Equatorial decidiu pedir, “institucionalmente, esclarecimentos” acerca do processo de repatriamento de “estrangeiros ilegais”. Segundo fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros, “não se verificou, até ao momento, a detenção de qualquer cidadão português no âmbito do processo” de repatriamento de cidadãos estrangeiros em situação ilegal na Guiné Equatorial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Cabo Verde: Plano Nacional de Habitação investe 1.500 ME até 2030

Cabo Verde: Plano Nacional de Habitação investe 1.500 ME até 2030

O Plano Nacional de Habitação de Cabo Verde estima um investimento de 1.500 milhões de euros até 2030. De acordo com a estimativa do referido…
Angola tem autossuficiência em seis produtos alimentares

Angola tem autossuficiência em seis produtos alimentares

O Governo angolano divulgou que o ananás, a banana, a batata-doce, a carne de cabrito, a mandioca e os ovos são os produtos que alcançaram a autossuficiência no país.  Isto…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin