Guiné Equatorial prevê crescimento de 1,3% em 2022

O Instituto Nacional de Estatística (INE) da Guiné Equatorial reviu as previsões macroeconómicas e prevê um crescimento económico de 1,3% em 2022. Estima ainda uma melhoria na previsão de uma queda de 5,6% no Produto Interno Bruto (PIB). 

“Projetamos que o PIB da Guiné Equatorial cresça 1,3% em 2022, impulsionado por uma subida na produção de gás, das atividades comerciais e da exploração florestal, entre outros”, pode ler-se no relatório sobre as Perspetivas Macroeconómicas 2021-2022, divulgado pela “Lusa”. 

Segundo o INE, a previsão da queda de 5,6% no PIB em 2022 mudou porque atualmente, “olhando para a evolução da atividade económica mundial e os diferentes setores da economia nacional, tem-se uma imagem mais clara do que será a tendência macroeconómica para 2021 e 2022”

“De acordo com as novas perspetivas, estima-se que o PIB tenha crescido 2,6% em 2021 face ao ano anterior, duas décimas abaixo da previsão anterior, devido a uma realização menos otimista do PIB petrolífero (3,3%), menos 1,4 pontos percentuais que as projeções iniciais, embora o PIB não petrolífero deva ter crescido 1,3%, ou seja, mais 0,8 pontos que a previsão inicial”, indicam os técnicos da referida instituição. 

Em 2022 o país africano espera que o crescimento de 1,3% “seja sustentado pelo aumento esperado na produção de gás (14,6%), uma evolução favorável das atividades comerciais (4,1%), a silvicultura e exploração florestal (30%) e os transportes e comunicações (2,8%), com o PIB petrolífero a expandir-se 3,3% e o não petrolífero a aumentar 1,3%”

Dois dos principais riscos apontados para que o crescimento possa não se verificar são a evolução desfavorável da pandemia, através de novas variantes como a Ómicron, que “poderão causar constrangimentos na atividade económica mundial, agravar as restrições nos transportes e, consequentemente, afetar a procura de matérias primas”, e o valor médio do barril, que neste ano terá de ficar acima dos 70 dólares. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Cabo Verde: Plano Nacional de Habitação investe 1.500 ME até 2030

Cabo Verde: Plano Nacional de Habitação investe 1.500 ME até 2030

O Plano Nacional de Habitação de Cabo Verde estima um investimento de 1.500 milhões de euros até 2030. De acordo com a estimativa do referido…
Angola tem autossuficiência em seis produtos alimentares

Angola tem autossuficiência em seis produtos alimentares

O Governo angolano divulgou que o ananás, a banana, a batata-doce, a carne de cabrito, a mandioca e os ovos são os produtos que alcançaram a autossuficiência no país.  Isto…
Moçambique: Época chuvosa condiciona estradas e pontes na zona sul e centro do país

Moçambique: Época chuvosa condiciona estradas e pontes na zona sul e centro do país

A Administração Nacional de Estradas, ANE, IP. lançou dia 12 de janeiro alerta de que distrito de Phafuri, na Provincia…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin