Oposição da Guiné-Equatorial critica papel de Espanha pelo apoio ao regime de Obiang

A coligação de oposição da Guiné-Equatorial no exílio, denominada Coligação para a Restauração de um Estado de Direito na Guiné-Equatorial (CORED), cujos líderes vivem em Espanha, França, Alemanha e Inglaterra, decidiram não contar mais com o apoio de Espanha para obter a alternância no poder no país presidido há 38 anos por Teodoro Obiang Nguema.

“É chegado o momento que todos nós, filhos da Guiné-Equatorial pensemos buscar e solicitar ajuda a outros povos do mundo fora de Espanha, porque descobrimos que este país está a lucrar com a nossa dor, e é impossível que possamos articular qualquer projecto tendente a levar a liberdade ao nosso povo”, indica um comunicado da CORED a propósito da celebração dos 50 anos de independência em Malabo.

A CORED tornou públicas estas declarações depois de constatar que um contingente das Forças Armadas espanholas desfilou durante o desfile militar das cerimónias de independência, presididas por Teodoro Obiang Nguema, o qual a CORED qualifica de “assassino, canibal, corrupto e delinquente internacional”.

“Descobrimos o papel que há jogado Espanha no que diz respeito às nossas vidas, ao nosso sufrimento e à nossa dor. 50 anos em que Espanha jogou um papel muito sujo no que diz respeito ao nosso povo”, deplora a CORED.

Por sua vez, a oposição radical interna boicotou a celebração dos 50 anos de independência, denunciando a falta de liberdade e democracia do regime de Teodoro Obiang Nguema.

Apesar das críticas, o presidente da República foi agraciado com um prémio Master de Ouro por uma instituição espanhola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola: Moco diz que MPLA receia enfrentar Costa Júnior

Angola: Moco diz que MPLA receia enfrentar Costa Júnior

O ex-primeiro-ministro angolano e militante do MPLA, Marcolino Moco, afirmou que o partido no poder, tal como o líder João…
Moçambique quer fortalecer cooperação com STP na Educação

Moçambique quer fortalecer cooperação com STP na Educação

A Embaixadora de Moçambique em São Tomé e Príncipe, Osvalda Joana, partilhou a vontade do país que representa em reforçar…
Cabo Verde: PAICV quer vencer as seis câmaras municipais de Santiago Norte em 2024

Cabo Verde: PAICV quer vencer as seis câmaras municipais de Santiago Norte em 2024

A presidente da Comissão Política Regional do PAICV em Santiago Norte, Carla Carvalho, afirmou que o “grande desafio” do mandato…
Portugal pondera aumentar número de turmas para crianças ucranianas

Portugal pondera aumentar número de turmas para crianças ucranianas

O ministro da Educação em Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, reafirmou nesta sexta-feira, 11 de março, que as escolas portuguesas estão preparadas…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin