Moçambique: Pescadores recebem apoio do INSS

O Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), Delegação provincial de Cabo Delgado, ofereceu, na passada Sexta-feira 25 de Março, um equipamento à equipa recreativa de futebol de um grupo de pescadores que retornaram à sua zona de origem, no distrito de Quissanga, no âmbito da sua responsabilidade social, através do Programa de Acção Sanitária e Social.

Trata-se de uma equipa de futebol formada por pescadores da aldeia de Namanje no Distrito de Quissanga, inseridos no regime de trabalhadores por conta própria (TCP) que, com o objectivo de ocupar os seus membros nos tempos livres, assim como de evitar que nesse período se desviem para actividades negativas ou serem aliciados a integrar no grupo armado Al Shababe, decidiu introduzir actividades desportivas.

O apoio do INSS, numa primeira fase, consistiu num equipamento para toda a equipa e bolas de futebol, num gesto que visa contribuir na reconstrução de alegrias e esperança no seio das comunidades regressadas às suas zonas de origem, outrora fustigadas por acções bárbaras de terroristas, naquela província.

Com a situação a normalizar-se, como resultado do trabalho que tem sido realizado pelas forças de defesa e segurança(FDS), Forças da SADC e as Forças do Ruanda, alguns contribuintes da segurança social tendem a retomar as suas actividades.

O delegado provincial do INSS em Cabo Delgado, Chomar Selemane, que chefiou uma equipa àquela região, no âmbito do levantamento das condições para o relançamento das actividades da sua instituição, suspensas devido a acções dos terroristas, bem como visita a algumas associações de pescadores, tendo em vista auscultá-los sobre as necessidades para o desenvolvimento das suas actividades produtivas, encorajou o grupo a acreditar em bons momentos, após o regresso à zona de origem.

O delegado provincial do INSS disse, na ocasião, que a melhor forma é apostarem na retoma das suas actividades, como forma de produzir a renda e, assim, retomarem as contribuições que canalizavam à segurança social, com vista a protegerem a si e as suas famílias, em caso de perda ou diminuição de capacidades para o trabalho, ou seja, tendo em conta o seu futuro social e da família.

No encontro com os pescadores de Namanje, quase todos jovens locais, Chomar Selemane apelou para a necessidade de uma maior vigilância no seu seio, bem como de toda a comunidade onde estão inseridos, de modo a evitar-se focos de terroristas infiltrados e minar toda a esperança de retorno à normalidade da vida e à paz.

Aurelio Sambo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola e Hungria avança com Memorandos de Entendimento

Angola e Hungria avança com Memorandos de Entendimento

Angola e Hungria assinaram dois Memorandos de Entendimento nesta segunda-feira, 03 de junho, em Budapeste, capital húngara.  Após a assinatura dos…
Zelensky considera Trump um “Presidente falhado” se propuser mau acordo de paz

Zelensky considera Trump um “Presidente falhado” se propuser mau acordo de paz

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, partilhou que o ex-Presidente dos Estados Unidos da América (EUA) e que concorre novamente ao…
EUA consideram que cabe ao Hamas aceitar cessar-fogo em Gaza

EUA consideram que cabe ao Hamas aceitar cessar-fogo em Gaza

O secretário de Estado dos Estados Unidos da América (EUA), Antony Blinken, afirmou que cabe ao movimento islamita palestiniano Hamas aceitar…
Moçambique: Nyusi viaja até à Coreia para participar em Cimeira

Moçambique: Nyusi viaja até à Coreia para participar em Cimeira

O chefe de Estado moçambicano encontra-se na República da Coreia desde a noite de domingo, 02 de junho. Nyusi deslocou-se até…