Moçambique: Terroristas não controlam territórios em Cabo Delgado, mas continuam atacar aldeias

Falando na abertura da VII Sessão Ordinária da Assembleia Provincial que decorreu de 30 a 31 de março, o Governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, assegurou aos representantes dos eleitores desta província, que nenhum distrito está sob control dos terroristas.


Valige Tauabo, que lidera as acções para retoma das actividades e regresso por definitivo das populações deslocadas nos distritos atacados pelos terroristas, justifica-se que o grupo armado está fragilizado devido as operações das FDS com apoio das tropas estrangeiras.


“As FDS de Moçambique, juntamente com as forças irmãs da SADC e do Ruanda, continuam a clarificar as zonas ora ocupadas pelos terroristas, que se encontram em debandada à procura de refúgio e meios de subsistência” rematou.


O Partido RENAMO, também representado na Assembleia Provincial de Cabo Delgado, não acredita que haja segurança na dimensão propalada pelo governador Valige Tauabo. O Chefe da bancada, António Muzorewa, anota que ainda prevalecem acções terroristas em algumas zonas consideradas seguras pelas autoridades.


António Muzorewa, dá exemplo que o distrito de Nangade é um dos que ainda sofre de ataques terroristas, embora nos últimos dias de forma reduzida. Naquele distrito muitas comunidades foram alvos dos terroristas, tendo obrigado maior parte da população concentrar-se na sede do distrito, sem assistência humanitária durante muitos dias.


No seu último relatório sobre a violência armada no norte de Moçambique, a ACLED, reporta ocorrência de dois ataques atribuídos aos terroristas no distrito nortenho de Mueda, concretamente nas aldeias Naida e Alberto Chipande.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Os deputados do PAICV eleitos por Santo Antão alertaram nesta quinta-feira, 05 de janeiro, para a situação de abandono da…
Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Uma mãe e a sua cria nadam, lado a lado, ao longo da costa numa zona de águas baixas. Depois…
Angola: FNLA fala de planos para 2023

Angola: FNLA fala de planos para 2023

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Nsimbi, comentou as atividades relevantes para este ano de…
Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Decorreu ontem, 05 de janeiro, em Maputo, a reunião de balanço da quadra festiva, à qual os representantes da Polícia…